1938 – Hexa-campeões regionais de Futebol – um recorde extraordinário

18 de Dezembro de 1938. Jogou-se no Lumiar a partida decisiva do Campeonato de Lisboa no qual o Sporting obteve a sua 13ª vitória e alcançou uma recorde de 6 títulos consecutivos que nunca viria a ser igualado

Este terá sido o mais equilibrado Regional de sempre. A prova só se decidiu na última jornada, mas nas 3 derradeiras rondas os leões não deixaram margem para dúvidas goleando confortavelmente todos os adversários, alguns ainda na luta pelo título.

O último e decisivo jogo disputou-se frente ao Carcavelinhos, tendo o Sporting (sob a orientação de Jozef Szabo) alinhado com: Azevedo; Jurado e Mário Galvão; António Figueiredo, Paciência e Manecas; Rui de Araújo, Soeiro, Peyroteo, Canário e João Cruz.

Num terreno encharcadíssimo e sob chuva forte, os leões entraram no jogo com tudo para resolver o mais depressa possível a questão do título. Logo aos 7 minutos Quirino lançou as duas mãos à bola dentro da sua grande área. No penalty respetivo João Cruz inaugurou o marcador. 4 minutos depois, a passe de Peyroteo, Soeiro fez o 2-0. Aos 18 minutos, após assistência de cabeça de Peyroteo, Canário aumentou a conta para 3-0, e passados 7 minutos Rui de Araújo estabeleceu o 4-0 em remate cruzado. À meia-hora, a centro de Cruz, Peyroteo fez em força (como era seu hábito) o 5-0.

Assim, com 30 minutos de jogo, todos os avançados leoninos já tinham “assinado o ponto”. A novo centro de Cruz, Peyroteo fez pouco depois o 6-0 com que chegou o intervalo.

Os leões entraram algo cansados na 2ª parte depois de um 1º período de jogo altamente fatigante. Por outro lado, os avançados alcantarenses, que pouco tinham jogado, estavam muito mais frescos.

Aos 58 minutos, aproveitando-se dum período de clara apatia leonina, Quirino reduziu a marca (de livre), e aos 70 Lopes fez o 6-2.

O Sporting então reagiu. Num ápice, Canário e João Cruz fizeram a margem voltar aos 6 golos de diferença.

A 8 minutos do fim, em remate cruzado, João Cruz fez o 9-2 final.

No jornal “Os Sports” escreveu-se: “É difícil realçar alguém da equipa leonina tal foi o seu domínio, mas sempre se pode dizer que Soeiro agarrou-se um pouco demais à bola e que Mário Galvão, Figueiredo e Canário foram os únicos a manter na 2ª a boa bitola da 1ª parte”. Exigentes estes jornais à época!

Na foto – alguns dos jogadores mais utilizados nesta temporada (de cima para baixo da esquerda para a direita): Jozef Szabo (treinador), Rui Araújo, Paciência, Joaquim Serrano, Jurado, Manecas e Marques Pereira; Mourão, Soeiro, Peyroteo, Pireza e João Cruz.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário