O 1º troféu de âmbito nacional ganho pelo Futebol sportinguista

19 de Julho de 1914. Ao bater na final o Império por 5-1, o Sporting conquistou pela 1ª vez a prova de futebol dos Jogos Olímpicos Nacionais, que decorreu no Stadium de Lisboa. Já uma semana antes, os leões haviam garantido o direito a estar nesta final, ao derrotarem o Lisboa FC por 3-1.

A partida decisiva foi arbitrada por Pina Manique (um casapiano que ficaria na História, dando o seu nome ao campo do clube que “abraçou”). O jogo não teve muitas fases interessantes, mas as duas equipas jogaram com entusiasmo e o público manifestou muito interesse, aplaudindo as defesas e os ataques segundo as suas simpatias. Os sportinguistas foram sempre melhores explanando no terreno a sua superioridade e a vontade férrea que tinham de conquistar, finalmente, um torneio.

Quase no final do jogo o guarda-redes do Império, Pinto Sepúlveda, ao ver entrar o último golo, abandonou o campo deixando a sua equipa sem guardião. Não se chegou a saber muito bem o que o levou a tomar tal ato pouco desportivo, mas desta forma manifestou publicamente, segundo o jornal “O Século”: “uma grande falta de amor pelo seu clube”. Houve quem dissesse que ele o fez por o último golo, no seu entender, ter sido marcado em fora-de-jogo, mas ainda que o fosse, “não seria razão para tal ato”. No entanto, o jogador do Sporting que marcou o 5º golo não estava fora-de-jogo, e tendo-lhe sido a bola passada por um jogador adversário, deixaria de o estar de qualquer forma, segundo as regras da altura. No entender do cronista do jornal referido: “O sr. Sepúlveda desconhece as regras do futebol a a União de Futebol Portuguesa deve punir severamente um ato de tão grande indisciplina”.

Na foto, de cima para baixo e da esquerda para a direita: Ernesto Viegas, Francisco Stromp, Amadeu Cruz, George Morice, Joaquim Neves Vital e Jaime Cadete; António Stromp, António Rosa Rodrigues, Guilherme Morice, Will Shöbel e João Bentes.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário