João Pinto – “O grande artista”

João Manuel Vieira Pinto nasceu a 19 de Agosto de 1971 no Porto. Afirma que “Quando era miúdo o modelo que gostava de criar, o jogador que gostava de ser, passava por Chalana, Oliveira, Gomes, Futre… Mas aos 10 anos já só queria ser eu próprio…”

Era um “puto reguila”, vivia num bairro de gente pobre (Falcão), e passava quase todo o tempo a jogar futebol. Começou no Águias da Areosa, e depois de brilhar num torneio (frente ao Porto) foi convidado e ingressar no Boavista. Mais tarde sagrou-se Campeão do Mundo de sub-20, em 1989 e 1991. Logo a seguir foi transferido para o Atlético de Madrid onde poderia cumprir o sonho de jogar ao lado de Futre, mas acabou recambiado para o Atlético Madrileño e rapidamente voltou ao Bessa…

Decisivo para a conquista da Taça de Portugal de 1992 (de novo frente ao Porto – que o recusara em miúdo) valeu 500.000 contos numa transferência para o Benfica. No Verão de 1993 esteve muito perto do Sporting, mas acabou por permanecer na Luz, fazendo na temporada que se seguiu o “jogo da sua vida”, em Alvalade, onde marcou 3 golos num 6-3 para os encarnados que lhes valeu o título. Com os anos tornou-se verdadeiramente um “símbolo” no Benfica, levando a equipa “às costas” em inúmeras ocasiões, pelo que todos colheu de surpresa a sua dispensa, no final da época de 2000, por Vale e Azevedo… Desta vez o Sporting foi lesto e contratou-o.

Em Alvalade foi excelentemente acolhido pela maioria dos sportinguistas, enquanto milhares e milhares de benfiquistas não queriam acreditar que tinham perdido o seu “menino de ouro” para o grande rival.

Estreou-se oficialmente de “leão ao peito” (com Augusto Inácio) a 13 de Agosto de 2000 num Porto-Sporting (1-1) para a Supertaça. Marcou o 1º golo uma semana depois, que valeu a vitória perante o Farense na 1ª jornada do Campeonato. Nessa 1ª temporada em Alvalade jogou habitualmente “nas costas” do ponta-de-lança Acosta. Realizou 44 partidas e apontou 7 golos, ganhando a Supertaça numa finalíssima frente ao Porto. Entretanto começou a ser apelidado pelos sportinguistas de “O Grande Artista”.

Para a época seguinte chegou Jardel, e João Pinto fez talvez a sua melhor temporada de sempre. O Sporting dominou totalmente a nível nacional (Campeonato e Taça de Portugal) e o goleador brasileiro chegou a chamar-lhe publicamente de “pai”, tal era a quantidade de golos que o buliçoso companheiro de ataque lhe oferecia. Para além disso fez 12 golos em 44 jogos (o mais utilizado pelo treinador Bölöni nessa época fantástica).

No defeso que se seguiu esteve no Mundial da Coreia e Japão onde alegadamente agrediu um árbitro argentino. Foi então suspenso pela FIFA e só regressou em finais de Outubro à competição. A temporada (na qual o Sporting só conseguiu ganhar a Supertaça) acabou por não ser muito produtiva (26 jogos e 8 golos).

Em 2003/04, com Fernando Santos, jogou atrás dos 2 pontas-de-lança normalmente utilizados, Liedson e Silva (ou Lourenço). A época (que marcou a estreia no novo Estádio Alvalade) foi má para os leões, mas João Pinto esteve em razoável plano (31 jogos e 5 golos), sendo, no entanto, muito prejudicado por uma grave lesão contraída já na 2ª volta do Campeonato. No final acabou por não renovar por desacerto de verbas, numa decisão que já reconheceu ter sido a mais errada da sua carreira. Jogou pela última vez de verde e branco a 9 de Maio de 2004 na última jornada do Campeonato (triunfo em Guimarães por 2-0) e marcou na ocasião o golo derradeiro pelos leões.

Assim, esteve um total de 4 épocas no Sporting, com 145 jogos oficiais e 32 golos. Ganhou 1 Campeonato Nacional, uma Taça de Portugal e duas Supertaças. Foi um dos grandes futebolistas da História do clube, com uma mobilidade fantástica, excelente capacidade técnica, de passe e remate e bom jogo de cabeça (apesar de não ser alto). Para além de tudo isso sempre se mostrou um excelente profissional.

Em 2002 foi galardoado com o Prémio Stromp na categoria “Futebolista”

Passou depois 2 anos pelo Boavista e outros 2 pelo Braga, onde terminou uma carreira brilhante, na qual foi 81 vezes internacional A (23 golos marcados), 19 delas quando estava ao serviço do Sporting. Marcou presença nos Europeus de 1996 e 2000 e no Mundial de 2002.

Atualmente faz parte dos quadros da Federação Portuguesa de Futebol.

GOLOS de JOÃO PINTO no SPORTING
ÉPOCA LC TU CN TP ST TOTAL
2000/01 0 - 6 1 0 7
2001/02 - 1 9 2 - 12
2002/03 0 0 8 0 0 8
2003/04 - 0 5 0 - 5
Total 0 1 28 3 0 32

Post to Twitter

Deixe o seu comentário