1991 – Vencedores da 1ª Taça Nacional de Futebol de 5

27 de Julho de 1991. Nesse dia decidiu-se a 1ª Taça de Nacional de Futebol de 5 (mais uma se disputaria até surgir o Campeonato Nacional, sob a égide da Federação Portuguesa de Futebol).

O Sporting foi o primeiro “campeão” em Portugal da modalidade, vencendo 5 e empatando 1 dos 6 jogos disputados. A equipa era treinada por José Eduardo (um antigo jogador de futebol de onze do clube) e contava com os seguintes jogadores: Miguel Nunes; Paulo Mendes (cap), Norton de Matos, Seninho e Luís Matoso. Suplentes: Renato; José Cruz, Madié, Nuno Coñuago, Pedro Miguel e Pireza.

Na partida que decidiu o título, o Sporting venceu a Associação Portela, 2º classificado, por 4-0. Nesta fase final estiveram também o Estoril (3º lugar) e o Santo Tirso (4º lugar).

O jogo foi disputado no velhinho pavilhão de Alvalade e constituiu uma ótima propaganda para a modalidade. Os visitantes até começaram melhor, com várias jogadas de perigo a que se opôs com brilhantismo o guarda-redes leonino Miguel Nunes. Só aos 6 minutos, com um remate de Seninho (marcado individualmente e com grande atenção), o Sporting começou a ameaçar o seu adversário. Cerca dos 12 minutos o técnico José Eduardo fez entrar Pedro Miguel, e em boa hora o fez, pois correspondendo a um livre de Norton de Matos, o fogoso atleta “voou” para o golo.

A partir daí o cariz da partida mudou. O Sporting sentiu-se mais tranquilo e passou a dominar em toda a linha. O jogo chegou a endurecer mais que a conta e quase no intervalo Luís Matoso fez o 2-0.

Na 2ª parte o Sporting voltou a controlar, marcando mais 2 golos, por Luís Matoso e João Cruz. No final foram longos os abraços dos campeões, numa equipa que fez um bom jogo, mas onde seria injusto não destacar a fantástica exibição de Pedro Miguel, sendo de registar ainda a presença dos vice-presidentes Abílio Fernandes, José Manuel Roseira e Ilídio Dinis, bem como, na cabina, de Sousa Cintra.

Para o técnico José Eduardo: “Começámos mal, mas o Miguel Nunes e o Norton de Matos conseguiram ir resolvendo os problemas. Depois melhorámos, fomos objetivos, sabendo defender bem e partir para o contra-ataque. 5 meses foi pouco tempo para fazer uma equipa, mas estamos competitivos. Estou muito contente por ser pela 3ª vez campeão nacional pelo Sporting (já o fôra, como jogador de onze, em 1980 e 1982). O Sporting é um símbolo da minha vida, que tudo tenho feito para transmitir aos meus filhos”.

Post to Twitter

Comments (1)

 

  1. Pedro Solano says:

    Um bocado de História que soube bem recordar! Parabéns aos campeões!

Deixe o seu comentário