Vitória categórica no prestigiado Troféu Colombino

10 de Agosto de 2006. Nesse dia o Sporting triunfou por 3-0 sobre o Recreativo Huelva, tornando-se a 1ª equipa portuguesa a vencer o Troféu Colombino, um dos mais tradicionais torneios espanhóis de Verão, realizado (na cidade de Huelva) em honra ao grande navegador Cristovão Colombo – o homem que descobriu a América, facto retratado no troféu – em forma de caravela.

Na partida decisiva os leões alinharam com: Tiago; Abel, Tonel, Miguel Veloso e Ronny; Paredes; João Alves, Romagnoli e Farnerud (que se estreou de verde e branco); Deivid e Bueno. Entraram mais tarde: Carlos Martins, Tello, Caneira, Nani e Liedson.

O Recreativo teve mais posse de bola nos primeiros minutos, mas o Sporting rapidamente se assenhoriou do jogo. O estreante sueco marcou o 1º golo aos 35 minutos, na sequência dum cruzamento de Romagnoli. Ronny elevou a vantagem aos 41, na transformação dum livre. Os leões chegaram ao intervalo a vencer por 2-0, mas outras oportunidades ficaram por concretizar.

Na 2ª parte Paulo Bento fez entrar vários elementos (Carlos Martins, Tello, Caneira, Nani e Liedson) e o Sporting mandou claramente no jogo, ainda mais porque os espanhóis ficaram reduzidos a 10 (expulsão de Arzo, devido a cotovelada em Bueno). Diversas foram as ocasiões de golo criadas (Liedson, Bueno, Nani, entre outras). Quase no final Liedson fixou o 3-0 definitivo, de cabeça, após boa combinação com Carlos Martins.

O Sporting dominou praticamente toda a partida, praticando um futebol agradável. A equipa espanhola nunca conseguiu pôr em perigo a baliza verde e branca devido à boa organização defensiva leonina.  Destaque para as belas exibições de Miguel Veloso, Romagnoli e Liedson.

Acrescente-se ainda que, para chegar à final, o Sporting batera o Sevilha por 4-2. A turma espanhola era recém-vencedora da Taça UEFA e poucos dias depois conquistaria a Supertaça Europeia perante o Barcelona. A partida teve duas partes bem diferentes. O Sevilha marcou logo aos 7 minutos por Kanouté. Na 1ª parte os espanhóis foram mais fortes, colocando grandes dificuldades à defesa leonina. Com o intervalo tudo mudou. Aos 46 (João Moutinho) e 51 minutos (Liedson) os sportinguistas viraram o resultado. O Sporting tornou-se “dono” do jogo, e “tomou de assalto” o meio campo do Sevilha, que ainda conseguiu reagir, empatando a partida novamente por Kanouté. No entanto, pouco tempo durou o empate, pois Liedson na marcação dum penalty (na recarga) e Yannick Djaló fixaram o resultado final em 4-2, uma bela vitória frente a um poderoso adversário.

video

Post to Twitter

Deixe o seu comentário