João Pedro Monteiro – Um fenómeno no Ténis de Mesa

João Pedro Andrade Monteiro nasceu a 29 de Agosto de 1983 em Nave de Haver – Vilar Formoso – Guarda. É conhecido no meio do Ténis de Mesa por “Monti”, e teve o 1º contacto com a modalidade numas férias que foi passar á Suíça com os primos. Mais tarde, em Outubro desse mesmo ano, aquele que viria a ser o seu 1º treinador -prof. Filipe Amaral, foi realizar uma bateria de testes físicos á escola primária de Tercena, escola que frequentava e viu nele bastante potencial para se poder tornar jogador de Ténis de Mesa.

Iniciou assim a prática da bolinha de celulóide no Grupo Recreativo de Tercena – o seu 1º clube. Logo no 1º ano como federado sagrou-se Campeão Nacional de iniciados e com a acumulação de várias vitórias a sua paixão pela modalidade foi crescendo.

Aos 13 anos ingressou no seu clube do coração – o Sporting, onde se sagrou tri-Campeão Nacional de equipas e várias vezes campeão nacional individual (cadetes, juniores, sub-21 e seniores).

7 anos mais tarde recebeu uma proposta do Clube Desportivo de São Roque com um projeto muito ambicioso para o qual o jovem esquerdino era peça fulcral no objetivo – tornar esse clube num dos maiores em Portugal da modalidade. João Monteiro esteve apenas 3 anos no clube mas o suficiente para deixar a sua marca, pois foi bi-Campeão Nacional por equipas e continuou a colecionar títulos nacionais individuais.

Aos 22 anos surgiu a inevitável internacionalização com uma proposta dum dos melhores clubes alemães, o TTF Liebherr Ochsenhausen. Deixou então a família, os amigos e o seu país para tentar evoluir ainda mais e ser dos melhores jogadores mundiais. Começou a viver uma realidade totalmente diferente daquela a que estava habituado em Portugal. Pavilhões cheios, milhares de pessoas a assistirem aos jogos, coberturas televisivas… Os resultados de 3 anos de trabalho na Alemanha não tardaram a aparecer – 1º jogador da História do Ténis de Mesa português a apurar-se para uns Jogos Olímpicos, 9 medalhas em provas do circuito profissional (sub-21 e seniores), melhores classificações de sempre dum jogador português no ranking mundial (59ª posição) e no ranking europeu (25ª posição), entre outras conquistas, fizeram dele um atleta de topo a nível europeu e mundial.

Não tardaram a surgir propostas dos melhores clubes alemães e europeus, e João Pedro Monteiro acabou por transferir-se, em 2008, para os italianos do Sterilgarda Castel Goffedo onde ficou 2 anos, foi bi-Campeão por equipas e esteve presente nas meias-finais da Liga dos Campeões Europeus.

Em 2010 regressou à Alemanha, para o 1FC Saarbrucken TT, onde continua a mostrar o seu talento. Em 2012 brilhou na equipa portuguesa nos Jogos Olímpicos de Londres, tendo ficado a um pequeno passo de derrotar a Coreia e assim chegar às meias-finais da competição.

No defesa de 2017 regressou ao Sporting, com o intuito de dar dimensão europeia ao Ténis de Mesa do clube.

Admirador confesso dos desportistas Jan Waldner, Michael Jordan e Jean Phillipe Gatien, dos filmes “Gladiador” e “Breaveheart”, João Pedro Monteiro já recebeu 2 Prémios Stromp (“Especial” em 1998 e “Atleta Europeu do Ano” em 2001). Para além disso foi galardoado com o prémio “Rugidos de Leão” (2000).

Nota: Texto elaborado com base no site pessoal de João Pedro Monteiro – www.joaomonteiro.net

Post to Twitter

Deixe o seu comentário