António Travassos – Um bom atleta com incrível longevidade

António Vicente da Silva Travassos nasceu a 24 de Setembro de 1971 em Rebocho, aldeia localizada perto de Coruche. Aos 12 anos começou a treinar-se regularmente com a equipa do Casal do Moinho de Vento (Alverca), tornando-se federado em juvenil pelo Real Juventude da Agruela. Foi aí que conheceu o seu treinador – Prof. Osvaldo Apolinário.

Como júnior representou o Juventude da Castanheira, passando em sénior para o Belenenses. Foi pela equipa de Belém que atingiu algo impensável para o rapaz que aos 12 anos desistiu na sua 1ª prova de Atletismo: representar o seu país nos Jogos Olímpicos de Atlanta 96. Nesse ano, António Travassos progrediu para 3m37,80s (quando os mínimos eram 3m38s) mas em Atlanta não se conseguiu aproximar dessa marca, acabando em 36º entre cerca de 70 atletas com 3m42s.

Na época seguinte transferiu-se para o Benfica, conseguindo ser semi-finalista no Campeonato do Mundo de Atenas e trazer uma prestigiante medalha de bronze nas Universíadas da Sícilia em 1.500 metros. Desse ano de 1997 datam os seus recordes pessoais de 800 a 3000 metros. Em 1998, foi finalista no Campeonato da Europa de Pista Coberta, mas por um erro de estratégia acabou em 7º lugar. Contudo, não foi o único português na final e outro dava-se a conhecer ao mundo do atletismo – Rui Silva, no 1º de muitos títulos internacionais.

Em 2000 bateu o seu recorde pessoal nos 1.500 metros em pista coberta, garantindo mais uma presença internacional nos Europeus de Pista Coberta em Gent. Porém, problemas no tendão de Aquiles começaram a aparecer e não conseguiu chegar a mais uma final. Ficou-se pelas meias-finais com 3m45,03s, longe do seu recorde pessoal feito 15 dias antes (3m40,76s). As lesões foram aparecendo e começaram a prejudicar a sua carreira.

Em 2002, sucedeu um dos seus melhores momentos desportivos – bater o Campeão Europeu de 1.500 metros, o espanhol Reyes Estevez, na sua “própria casa”, pois a edição da Taça da Europa nesse ano disputou-se em Sevilha. Acabaram exatamente com o mesmo tempo – 3m42,6s, mas com a revisão do “photo-finish” após um protesto de Portugal, a vitória foi dada a António Travassos. Em 2003 passou pelo Maia Atlético Clube, sendo Campão Nacional de pista coberta em 1500 metros.

Na época seguinte transferiu-se para o Sporting, e em Fevereiro de 2004 esteve brilhante nos Campeonatos Nacionais de pista coberta (realizados em Espinho) ao vencer os 1.500 e 3.000 metros. Nos Nacionais coletivos de pista foi o melhor nos 5.000 metros, ajudando o Sporting a conquistar o seu 42º título nacional.

Em Fevereiro de 2005 venceu os 3.000 metros nos Nacionais coletivos de pista coberta (10º título para o Sporting). Nos Campeonatos de Portugal individuais sagrou-se bi-Campeão dos 1.500 metros.

Nos Nacionais individuais de pista coberta em 2007 venceu pela 2ª vez os 3.000 metros. Em Junho, no Campeonato Nacional por equipas,em pista, triunfou nos 5.000 metros e ajudou o Sporting a ser Campeão pela 45ª vez. No ano seguinte repetiu o feito e os verde e brancos voltaram a ser campeões. Em Junho de 2009 (à beira dos 38 anos!) foi ainda mais longe, ao vencer os 3.000 e os 5.000 metros na mesma competição – o Sporting, para não variar, venceu coletivamente.

Em Fevereiro de 2010 deu pela última vez nas vistas como atleta do Sporting ao triunfar nos 3.000 metros dos Campeonatos Nacionais por equipas de pista coberta (que os leões venceram pela 15ª vez consecutiva). No final da temporada, já com 39 anos, acabou por sair do clube.

Atualmente continua a participar em corridas, como veterano, e com sucesso. É um grande atleta da História do Atletismo do Sporting e de Portugal, destacando-se indubitavelmente pela sua longevidade.

Post to Twitter

Comments (3)

 

  1. Carlos Moedas says:

    Boa António. Trabalhamos juntos no Forte da Casa e nunca me esqueci da frase “Vais adorar ter uma menina”. É verdade. Um abraço amigo.

  2. hehe António Travassos!! grande professor com paciência para os putos loolll
    lembrei me de meter aqui o seu nome no google, como já correu pelo sporting não me podia esquecer xD espero que esteja tudo bem pah. abraço ;)

  3. paulo estiveira says:

    Sempre te admirei como amigo e como atleta e realmete foste um dos melhores com quem tive o prazer de conviver OBRIGADO TRAVASSOS

Deixe o seu comentário