Paulinho Cascavel – Instinto goleador e sentido de equipa

Paulo Roberto Bacinello nasceu a 29 de Setembro de 1959 em Cascavel – Brasil, e daí lhe veio a alcunha. No clube da sua terra foi campeão paranaense e rumou logo de seguida ao Criciuma. Depois de estar 3 anos no Joinville (foi campeão catarinense) alinhou uma época no Fluminense onde despertou o interesse do FC Porto.

Nas Antas foi campeão jogando pouquíssimo e então surgiu o Vitória de Guimarães no seu caminho. Na “cidade berço” provou todos os seus dotes de magnífico goleador numa equipa treinada por Marinho Peres que jogava um futebol brilhante. Na 1ª época foi o 2º melhor marcador do Campeonato (atrás do leão Manuel Fernandes) e na 2ª foi mesmo o “rei” dos artilheiros.

Chegou ao Sporting no defeso de 1987 perante grande expetativa de todos os sportinguistas, e não os deixou ficar mal. Estreou-se oficialmente (com o treinador Keith Burkinshaw) a 23 de Agosto num Sporting-Rio Ave (4-1) para a 1ª jornada do Campeonato Nacional e bisou. Logo “pegou de estaca” na equipa, a ponto de ser o futebolista mais utilizado em toda a temporada (47 jogos) tendo marcado 30 golos (melhor marcador do Campeonato). Coletivamente os leões não conseguiram mais que o triunfo na Supertaça, e Cascavel marcou 1 dos golos no triunfo por 3-0 na Luz na 1ª mão da competição.

Na 2ª época, na era das “unhas” de Jorge Gonçalves, foi um dos sobreviventes da “revolução” no plantel e manteve-se em bom plano (embora sem o brilho da época de estreia). Acumulou 39 presenças e marcou 15 golos, voltando a ser o mais certeiro da equipa.

No ano seguinte chegou Gomes, regressou Cadete (e afirmou-se) pelo que o ponta-de-lança brasileiro perdeu grande dose de protagonismo. Ainda assim fez 24 jogos mas marcou apenas 3 golos, o último dos quais a 17 de Fevereiro de 1990 num empate na Madeira frente ao Nacional a uma bola. O seu derradeiro jogo de verde e branco aconteceu a 20 de Maio de 1990 numa receção ao Vitória de Setúbal (2-0) para a última jornada do Campeonato.

No final da temporada acabou dispensado e rumou ao Gil Vicente, onde terminou a carreira em 1991, fustigado por lesões.

Esteve um total de 3 épocas no Sporting, tendo realizado 110 jogos oficiais e marcado 48 golos. Ganhou uma Supertaça. Foi em duas temporadas o melhor marcador da equipa. Continua a ser uma referência para muitos sportinguistas, que não se esquecem da classe deste brasileiro, que para além de fazer muitos golos tinha bom toque de bola e sentido coletivo.

Voltou depois ao Brasil onde se tornou fazendeiro (em Mato Grosso) ao mesmo tempo que alinhava em jogos de veteranos provando que não perdera o jeito para marcar golos.

Tem um filho que jogou vários anos nos campeonatos profissionais em Portugal, conhecido pela alcunha que o pai imortalizou: Cascavel.

GOLOS de PAULINHO CASCAVEL no SPORTING
ÉPOCA TT TU CN TP ST TOTAL
1987/88 6 - 23 0 1 30
1988/89 - 2 11 2 - 15
1989/90 - 0 3 0 - 3
Total 6 2 37 2 1 48

Post to Twitter

Deixe o seu comentário