Franceses vítimas dum futebol esplendoroso

6 de Outubro de 1965. Dizia-se que ao Sporting tinha saído a fava no sorteio da Taça das Feiras (percursora da Taça UEFA), ao calhar em sorte os franceses do Bordéus. No terreno de jogo os leões encarregaram-se de desmentir tal pessimismo. Tudo começou por uma vitória por 4-0 em França (após a qual Anselmo Fernández se demitiu do comando técnico da equipa por alegadas ingerências no seu trabalho). 3 semanas depois, e não acusando o toque, nova goleada, agora em Alvalade.

Sob o comando de Otto Glória, o Sporting alinhou com: Carvalho; Morais, Alexandre Baptista, José Carlos (cap) e Hilário; Dani e Peres; Fereira Pinto, Figueiredo, Lourenço e Oliveira Duarte.

O Sporting, já com a eliminatória “ganha”, entrou bem na partida, jogando de forma descontraída e muito agradável. O ativo foi aberto logo ao quarto-de-hora. Dani picou a bola para Lourenço que fez um belo chapéu ao guarda-redes, perante a “paralisia” de toda a defensiva gaulesa reclamando fora-de-jogo. 9 minutos depois Figueiredo passava Ranouil para fazer o golo quando este o placou originando um claríssimo penalty. Na conversão Peres obteve o 2-0. 2 minutos apenas se passaram e surgiu o 3º golo – o mais bonito da noite. Lourenço iniciou a jogada a meio-campo lançando em profundidade Oliveira Duarte, que prontamente se esgueirou pela extrema-esquerda. À entrada da área tabelou com Lourenço e, em corrida, rematou imparavelmente para o fundo das redes francesas.

O intervalo chegou com 3-0 e 7-1 na eliminatória, mas mais golos estavam para vir perante uma das equipas mais competitivas do campeonato francês. Aos 47 minutos, no entanto, foram os visitantes a reduzir, por Abossolo a passe de Hilário (!) que cortara sem nexo uma bola. O Sporting reagiu de pronto e Figueiredo fez 4-1 concluindo jogada entre Peres e Lourenço. A 20 minutos do fim os leões chegaram ao 5º golo por Ferreira Pinto, de pé esquerdo, sem preparação, a centro de Oliveira Duarte. Finalmente, aos 78 minutos, Lourenço fechou a contagem (6-1) após uma jogada de insistência de Dani pela esquerda.

A eliminatória fechou assim com um elucidativo 10-1 para o Sporting. A diferença causou alguma sensação na Europa, e o ataque do Sporting começava a denotar uma forma que viria a dar os seus frutos lá mais para a frente, com a conquista do título nacional.

A opinião de Otto Glória: “Estou satisfeito com os meus rapazes. O Sporting venceu e convenceu mesmo o público mais exigente. Os jogadores cumpriram as determinações recebidas e corresponderam ao que seria de esperar da melhoria de forma que vêm acusando. Queremos ir longe, e tudo faremos para alcançar o triunfo final na competição”.

Este foi o 28º jogo e a 14ª vitória do Sporting nas Competições Europeias de Futebol.

Foto (arquivo): Lourenço – bisou na noite de goleada ao Bordéus.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário