Rodrigo Gallego sagrou-se Campeão do Mundo de F1 Históricos

10 de Outubro de 2004. Portugal marcou presença na Fórmula 1 (históricos), embora sob a égide do Sporting, único clube de Futebol do Mundo a associar-se à principal modalidade do Automobilismo.

O piloto português Rodrigo Gallego disputou o Campeonato Mundial de Históricos na vertente de carros sem efeito de solo – modelos dos anos 70 e 80 -, representando a “Team Sporting F1”. A parceria contou ainda com os apoios do BNP, GALP, Top Atlântico, Mec Auto e F&S Properties. Paralela ao campeonato regular, a competição de históricos não só correu nos mesmos circuitos como gerou um profundo interesse junto das mais altas esferas da Fórmula 1, tal como explicou Rodrigo Gallego, que destacou igualmente a importância da associação ao emblema de Alvalade: “Sou sportinguista fanático e retive o importante facto de não existir qualquer agremiação onde predominasse o Futebol, ligada à Fórmula 1. Desafiei os responsáveis do clube e eles prestaram-nos um apoio fantástico (…) O nosso campeonato teve um impacto brutal.”

Depois de ter terminado a sua 1ª época no 3º posto, o piloto nacional acelerou agora de leão no capacete. A aposta leonina deu certo, pois o piloto do Sporting conquistaria no final o título de Campeão Mundial de Formula 1 Históricos.

A corrida da consagração (nesse 10 de Outubro) decorreu no Autódromo do Estoril e Rodrigo Gallego foi o 1º português a conquistar o título de Campeão Mundial na modalidade. No final da prova o piloto verde e branco mostrou-se orgulhoso pela conquista do título e afirmou: “Foi uma honra para o Automobilismo português e para o Sporting, que tanto me ajudou nesta competição (…) É um sonho tornado realidade. Ainda nem acredito que consegui. Estou muito feliz e queria agradecer à minha equipa o excelente trabalho que fez durante toda esta temporada e que me permitiu alcançar o título a duas provas do final do Campeonato.”

Post to Twitter

Deixe o seu comentário