José Pires – Ponta-esquerda rápido e concretizador

Nasceu a 25 de Outubro de 1960 em Almada. Era ainda um adolescente quando se iniciou no Andebol no clube da sua terra, onde se manteve até aos 20 anos, sempre a dar nas vistas.

Chegou ao Sporting no Verão de 1981. Na sua 1ª época no clube, apesar de bem no plano individual, não conquistou títulos, mas a 11 de Junho de 1983 foi importantíssimo no triunfo na Taça de Portugal ao marcar 10 golos na vitória por 36-21 sobre o Encarnação (o seu 1º grande título em Alvalade).  Quase 1 ano depois, a 6 de Maio de 1984, sagrou-se finalmente Campeão Nacional de verde e branco, e no jogo decisivo perante o FC Porto (29-23) apontou 4 golos.

Em 1984 acumulou a função de jogador do Sporting com a de treinador da equipa feminina do Almada, e após uma temporada de 1985 “em branco”, voltou a sagrar-se Campeão a 26 de Abril de 1986 numa finalíssima a 2 jogos com o Belenenses em que marcou 8 golos. Após este momento de glória saiu (um tanto surpreendentemente para o Porto), mas pelas Antas (onde não ganhou títulos) ficou apenas 1 ano, regressando prontamente ao Sporting.

Em mais duas épocas de verde e branco ganhou duas Taças de Portugal consecutivas – em 1988 frente ao Belenenses (29-20) – marcou 4 golos, e em 1989 (num jogo eletrizante) perante o Benfica (22-18) – onde realizou uma excelente exibição. No final da temporada voltou a sair por 1 ano, agora para o Vitória de Setúbal.

O seu 3º período como andebolista do Sporting iniciou-se em 1990. Permaneceu mais 3 temporadas como leão mas desta vez sem títulos. Assim, esteve um total de 11 épocas como jogador do Sporting, tendo conquistado 2 Campeonatos Nacionais e 4 Taças de Portugal. Ao serviço dos leões bateu um recorde que se mantém – 18 golos numa só partida (frente ao Belenenses).

Foi um dos melhores andebolistas portugueses de sempre na posição de ponta-esquerda. Era rápido e imprevisível, tendo sido 82 vezes internacional com 244 golos marcados. Depois de sair definitivamente do Sporting ainda jogou 4 épocas no Ginásio do Sul, terminando a carreira no Almada, onde se iniciou como treinador.

Post to Twitter

Comments (1)

 

  1. Etelvina Sabrosa says:

    Wow …fantastico muito mais poderoso do que eu pensava…..Agora compreendo porque se casou com a Helena Nobre e os dois foram felizes e ainda se mantem …. Parabens sim senhor tou mais que convencida que a palavra Campiao e honesta demais…..Beijinhos a familia toda !

Deixe o seu comentário