A estreia perfeita para Beto em derbis com o Benfica

26 de Outubro de 1996. A equipa de futebol do Sporting, sob o comando do belga Robert Waseige, começou razoavelmente a temporada eliminando o Montpellier da Taça UEFA e ganhando a maioria dos jogos para o Campeonato. No entanto, à 6ª jornada, a derrota em Alvalade com o FC Porto, logo seguida de outra em Metz por 2-0, vieram complicar as coisas. Ainda assim o grupo continuou unido e esperançado em dar a volta à situação.

Nesse dia, à 8ª jornada do Campeonato Nacional, belo espetáculo de futebol em Alvalade entre Sporting e Benfica, que colocou os leões no 2º lugar da competição a apenas 1 ponto do FC Porto. A equipa: De Wilde; Gil Baiano, Beto, Marco Aurélio e Pedrosa; Oceano (cap) e Pedro Martins; Sá Pinto, Hadji e Dominguez; Ouattara (Paulo Alves).

Essa foi uma noite de futebol viril, de jogo muito bem disputado. Logo nos primeiros minutos Sá Pinto esteve muito perto de marcar por duas vezes – primeiro a centro de Dominguez e depois com assistência de Pedro Martins, mas de ambas as vezes não o conseguiu. O Benfica, por Donizete e João Pinto, procurava também chegar às redes leoninas, mas a defensiva sportinguista ía chegando para as encomendas, destacando-se uma bela defesa de De Wilde a remate de Tahar aos 18 minutos. Aos 26 Pedrosa (de livre direto) e aos 39 Oceano (a centro de Dominguez) tiveram o golo à sua mercê, mas o intervalo chegou com uma igualdade sem golos.

O início da 2ª parte foi animado, e aos 51 minutos surgiu o 1º e único golo da partida que valeu a preciosa vitória sportinguista. Sá Pinto foi rasteirado por Dimas, Oceano marcou o livre para o 2º poste onde surgiu Beto, nas alturas, a cabecear para o fundo das malhas do magnífico guarda-redes belga Michel Preud`homme.

Aos 61 minutos Jamir foi expulso por pontapear Dominguez, tendo o pequeno extremo leonino uma excelente jogada individual, bem ao seu estilo, pouco depois, mas não conseguindo concluir com êxito. Aos 74 minutos Donizete poderia ter feito o empate, mas o seu remate cruzado saiu perto do poste da baliza sportinguista. Aos 78, isolado, Paulo Alves (muito bem desmarcado por Pedro Martins) não conseguiu concretizar… A 10 minutos do fim Tahar viu o 2º amarelo e os benfiquistas ficaram reduzidos a 9 homens. Até final Beto ainda teve uma excelente intervenção defensiva anulando os intentos de João Pinto e Donizete, enquanto Paulo Alves, no último minuto, voltou a não rematar da melhor forma.

O final chegou com a vitória leonina por 1-0, muito importante naquela fase do Campenato. Beto, no 1º derby da sua carreira, foi o melhor jogador do Sporting. O técnico belga Robert Waseige afirmou: “Contra o FC Porto jogámos melhor e perdemos, apesar de hoje termos ganho com toda a justiça, mas sem fazer uma exibição brilhante. O resultado é extremamente importante, pois o Campeonato Nacional regressou praticamente à estaca zero. Nos primeiros 20 minutos entrámos algo nervosos e intranquilos pois só a vitória interessava, mas estou satisfeito pelo rigor e disciplina dos jogadores. O Beto é um belo exemplo que deve ser seguido por todos os jogadores. Integrou-se mais tarde no grupo de trabalho e já é uma das suas grandes figuras”.

Para o herói do jogo, o jovem central Beto: “Foi muito importante ter marcado o golo, mas mais que isso foi a vitória da equipa. Tenho trabalhado sempre da mesma maneira procurando corresponder aquilo que o treinador me pede. O Marco Aurélio está sempre ao meu lado, dá-me muito apoio, e a sua experiência tem-me ajudado bastante”. Sublinhe-se que Beto se tinha estreado oficialmente com a camisola leonina apenas 11 dias antes (em Metz para a Taça UEFA).

Foto: O momento em que Beto faz o único golo da partida.

video

Post to Twitter

Deixe o seu comentário