Nani

Luís Carlos Almeida da Cunha (conhecido no mundo do futebol por Nani) nasceu a 17 de Novembro de 1986 na Cidade da Praia – Cabo Verde. Iniciou-se nas lides futebolísticas na sua cidade natal, mas ainda criança veio com a família para a Amadora, começando a jogar no Real Massamá, clube onde o Sporting o foi buscar com 15 anos.

Estreou-se oficialmente na equipa principal no 1º jogo da temporada 2005/06 (a 10 de Agosto), sob o comando do treinador José Peseiro – derrota no Alvalade por 1-0 frente à Udinese para a 1ª mão da pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões. Nos primeiros tempos jogou a espaços, mas com a chegada de Paulo Bento (que com ele tinha sido Campeão Nacional de juniores na época anterior) passou a alinhar com grande regularidade.

Marcou pela 1ª vez a 30 de Outubro de 2005 num empate a duas bolas no Bessa e acabou, na época de estreia, por somar um número significativo de presenças (36) apontando 6 golos e mostrando todo um virtuosismo que encantou os adeptos verde e brancos.

Na temporada seguinte conseguiu evoluir enormemente em termos táticos e tornou-se um indiscutível na equipa (40 jogos e 6 golos) ajudando a ganhar a Taça de Portugal  – vitória por 1-0 frente ao Belenenses a 27 de Maio de 2007, naquele que foi o seu último jogo pelo Sporting – e a ficar a apenas a 1 ponto da conquista do Campeonato…

No final da época o Manchester United “abriu os cordões à bolsa” e pagou 25,5 milhões de euros pelo seu passe ao Sporting (a maior “venda” da História sportinguista até então) . Mais uma “jóia” da formação leonina acabava por sair após uma permanência demasiado curta na equipa principal…

Assim, nesta primeira fase, Nani esteve apenas 2 épocas na principal equipa verde e branca, tendo totalizado 76 jogos e marcado 12 golos (o último dos quais a 7 de Abril de 2007, que valeu um precioso triunfo em Braga). Ganhou uma Taça de Portugal. Como é óbvio deixou muitas saudades no Alvalade pelo seu virtuosismo pouco comum (normalmente na ala esquerda do meio campo/ataque)

Em Inglaterra começou por coexistir com Cristiano Ronaldo. Após a saída do compatriota para o Real Madrid foi ganhando ainda maior protagonismo, chegando a ser uma das grandes estrelas da então equipa de Alex Ferguson, pela qual conquistou tudo o que havia para conquistar.

No defeso de 2014 regressou a casa num empréstimo por 1 ano envolvido na transferência de Marcos Rojo para os “red devils”. Foi recebido em apoteose no aeroporto da Portela e dele (que nunca escondeu ser o Sporting o clube do seu coração) tudo se esperava. A equipa de Marco Silva conquistou a Taça de Portugal e Nani realizou uma época em bom plano com 37 presenças e 12 golos. Apesar de tudo não foi possível segurar este “filho da casa” no clube e o extremo acabou por sair para Valência.

No defeso de 2018 Nani voltou mais uma vez ao Alvalade onde (agora como capitão de equipa) se esperava que pudesse ainda ter grande influência, o que aconteceu, embora tenha saído logo em Janeiro, para os Orlando City dos EUA (onde foi figura cimeira). Depois jogou no Veneza e atualmente está no Melbourne Victory.

Assim, no total, Nani totalizou 4 temporadas de verde e branco (na equipa principal), com 141 jogos oficiais realizados e 33 golos marcados. Ganhou 3 Taças de Portugal e 1 Taça da Liga.

Esteve nos Europeus de 2008, 2012 e no inesquecível Euro 2016 em que nos sagrámos campeões europeus, e no Mundial de 2014 (falhou o de 2010 por lesão). Já acumula 124 internacionalizações A (dados atualizados).

Post to Twitter

Deixe o seu comentário