2008 – O derby dos 5-3, um jogo para a História!

16 de Abril de 2008. Em jogo a contar para as meias-finais da Taça de Portugal  o Sporting (de Paulo Bento) recebeu o Benfica. A equipa: Rui Patrício; Abel, Tonel, Miguel Veloso e Grimi; Adrien (Izmailov); João Moutinho, Romagnoli (Derlei) e Vukcevic; Yannick Djaló (Gladstone) e Liedson. O jogo agitou o coração duma esmagadora parte do país desportivo. Sporting e  Benfica estavam diretamente envolvidos na luta pelo 2º lugar na Liga (que os leões conseguiriam) e vencer a Taça era primordial para ambos. A partida começou mal para o Sporting, sem acertar nas marcações, sem conseguir levar grande perigo para a baliza encarnada. A turma de Chalana trocava melhor a bola e foi sem grande surpresa que chegou ao golo, por Rui Costa, aos 19 minutos. O Sporting demorou a recompor-se e à meia-hora Nuno Gomes, de cabeça, aumentou a vantagem dos vermelhos. Pouco tempo passou até Izmailov entrar na equipa por troca com Adrien. João Moutinho recuou para a posição 6 e o Sporting mostrou melhorias graduais. O Benfica ainda teve uma chance para o 3-0, mas antes do intervalo os leões também estiveram perto de marcar. Ao intervalo poucos sonhariam com o que se viria a passar depois. O Sporting entrou transfigurado no 2º tempo (muito à custa duma conversa marcante de Paulo Bento com os jogadores no balneário, soube-se depois…). Izmailov quase marcava aos 59 minutos, e no minuto seguinte João Moutinho atirou uma verdadeira “bomba” à trave. A revolução total no jogo deu-se com a entrada de Derlei (não jogava por lesão há 7 meses!…) aos 61 minutos. 5 minutos se passaram, e após um belo centro...

1995 – Uma saborosa Taça de Portugal para o Voleibol, perante o Sp. Espinho

16 de Abril de 1995. Apesar de todas as alterações (e foram mesmo muitas) para esta época, a equipa do Sporting acabou por conquistar uma muito saborosa Taça de Portugal (pela 3ª vez, neste que foi o seu último troféu na modalidade antes da extinção por um longo período – até 2017). Depois de eliminar nas meias finais o Castelo da Maia por 3-0 (15-8, 15-13 e 15-4), os leões derrotaram no pavilhão de Almada a turma do Sporting de Espinho (sem Miguel Maia e João Brenha, ocupados com o volei de praia), recente Campeã Nacional, por 3-0 (15-6, 15-4 e 15-13). A equipa sportinguista entrou no jogo com grande determinação e com todos os jogadores a demonstrarem a sua enorme categoria, e acabou por vencer os 2 primeiros sets com alguma facilidade. O 3º set foi equilibradíssimo, acabando os leões por levar a melhor por 15-13 em 44 minutos de árdua luta. O treinador brasileiro Ladir Salvi foi passeado aos ombros pelos seus pupilos no final. Disse ele: “Já me sinto sportinguista, estou muito feliz e orgulhoso por ter orientado este magnífico grupo de trabalho. Falei com cada um dos atletas, nomeadamente aqueles que considero a base da equipa, visando a união de esforços, e como todos entenderam as minhas palavras, o grupo foi capaz de técnica e taticamente e com grande amor à camisola jogar desta forma brilhante e superar todos os problemas.” Florov recebeu o troféu para melhor rematador da competição. O capitão leonino constituía um verdadeiro exemplo para os seus companheiros pela sua magnífica conduta dentro e fora dos jogos: “Foi uma honra receber este prémio,...

1960 – Campeões Nacionais de Basquetebol pela 3ª vez, com vitória sobre o Benfica

16 de Abril de 1960. Nessa noite, um Sábado, disputou-se no Pavilhão dos Desportos, em Lisboa, um Sporting-Benfica que decidiu o Campeonato Nacional de Basquetebol. Ao triunfar por 45-40 o Sporting resolveu a questão do título, que arrebatou pela 3ª vez. A grande assistência presente teve ocasião de vibrar com a exibição das duas equipas, tendo os leões encontrado uma oposição cerrada dos encarnados, o que acabou por valorizar ainda mais o seu título. A valia dos componentes da equipa do Sporting tornava-se indiscutível e o seu comportamento ao longo da prova foi brilhante. A turma leonina: Hermínio Barreto (6), Abílio Ascenso (19), Alberto Sousa (7), Armando Garranha (3), José Santos (10), Walter Layne e José Mário. Ao intervalo a vantagem sportinguista era de 25-9 mas a reação dos atletas do Benfica no 2º tempo foi bem forte. A nota mais saliente deste jogo foram os últimos 10 minutos da 1ª parte do Sporting, absolutamente brilhantes, com uma prestação coletiva de alto quilate. Segundo o jornal “A Bola”: “Esta foi mais uma afirmação da vitalidade do Basquetebol em Portugal, recheado de riqueza atlética e emotiva (…) Abílio Ascenso foi o melhor homem em campo”. O 2º lugar do Campeonato Nacional acabou por ir para a Académica, campeã da época anterior. Na foto, Abilio Ascenso (10) e José Mário...

1950 – Canário brilhou num triunfo suado no derby eterno

16 de Abril de 1950. Benfica e Sporting defrontaram-se no Estádio Nacional (casa emprestada ao Benfica), em jogo da 23ª jornada do Campeonato Nacional de Futebol. A distância entre ambos era grande (6 pontos à maior para os encarnados), mas em jogo estava a honra de ambos emblemas em mais um derby apaixonante. Sob o comando do húngaro Sándor Peics, os leões alinharam com: Azevedo; Octávio Barrosa e Juvenal; Canário, Passos e Veríssimo; Jesus Correia, Vasques, Martins, Travassos e Albano. O início da partida foi tremendo, e tudo se decidiu na 1ª meia hora. Aos 8 minutos, de penalty, Rogério abriu o ativo para os da casa, mas 4 minutos depois Jesus Correia restabeleceu a igualdade. Aos 19 Martins pôs os verdes na frente, mas Júlio empatou aos 25. Finalmente, aos 30 minutos, Vasques fez o 3-2, que seria final, apesar da intensidade da partida e das várias oportunidades de parte a parte até final. Canário foi considerado pela generalidade da crítica o melhor homem em campo. Segundo o jornal “A Bola”: “O médio leonino teve uma tarde em cheio. No início do jogo até levou uma bolada no estômago que o deixou inanimado e seria suficiente para tirar o fôlego a qualquer mortal, mas recompôs-se rapidamente e lutou do princípio ao fim com brio, saber, vontade e uma resistência que lhe permitiu estar em toda a parte e ser como que o eixo central de todo o trabalho da equipa”. Com o triunfo, os sportinguistas reduziram para 4 pontos a diferença para o Benfica, mas, apesar de terem ganho os jogos que restavam, os leões não conseguiram o título....

Tiago

Tiago Alexandre Baptista Ferreira nasceu a 16 de Abril de 1975 em Torres Vedras. Jogava no Lourinhanense quando chamou à atenção de Ferenc Meszaros (antigo guardião leonino que na altura trabalhava no Sporting). Chegou a Alvalade no defeso de 1995 e estreou-se oficialmente (curiosamente no mesmo dia que Octávio Machado como técnico principal) a 4 de Abril de 1996 num empate na Amadora (1-1) para a 29ª jornada do Campeonato Nacional. Essa foi a sua única aparição da época (Costinha era o titular), o mesmo acontecendo no ano seguinte (aí era De Wilde o mais utilizado). No início de 1998, com a chegada de Carlos Manuel ao comando técnico da equipa, Tiago assumiu pela 1ª vez a condição de titular. O “herói de Estugarda” preferiu-o ao belga De Wilde, e a verdade é que o jovem guardião esteve bem, ajudando a disfarçar um pouco a falta de confiança da equipa (que na altura vivia um péssimo momento). Na temporada que se seguiu, agora sob a orientação de Mirko Jozic, Tiago manteve a titularidade, que perdeu para Nélson após um jogo infeliz em Alverca já na parte final da época. Acabou emprestado ao Estrela da Amadora (até porque o Sporting contratou Schmeichel) onde permaneceu 2 anos em muito bom nível, a ponto de voltar a Alvalade para 2001/02, agora com Laszlo Bölöni. O romeno não deu declaradamente a titularidade a nenhum dos seus guarda-redes. Tiago e Nélson fizeram exactamente o mesmo número de jogos (24) numa temporada em que os leões conquistaram a “dobradinha”. Na época seguinte (2002/03) a alternância manteve-se, mas no Verão de 2003 chegou Ricardo, que beneficiou...

2014 – Tricampeões nacionais de Natação masculina

15 de Abril de 2014. Neste dia e na véspera realizou-se na Póvoa de Varzim o Campeonato Nacional de clubes de Natação. No setor masculino o Sporting conquistou o tricampeonato ao fazer 135 pontos – à frente do FC Porto, que somou 127 e do Colégio Vasco da Gama, 97. Em femininos os leões quedaram-se pelo 2º posto, com 118 pontos, atrás do FC Porto com 161. “Sabíamos que ia ser muito difícil revalidar o título, mas acabamos por o conseguir. Creio que o momento decisivo foi a prova de 200 costas, mas já antes os nossos jovens nadadores tinham dado uma boa resposta noutras provas. Dos três últimos campeonatos, este foi o mais difícil de conquistar”, referiu o treinador Carlos Cruchinho. As vitórias individuais: 200m bruços – Miguel Cruchinho – 2m21,74s 50m costas – Alexis Santos – 26,62s 100m costas – Alexis Santos – 57,35s 200m costas – Alexis Santos – 2m05,98s 4X100m livres – 3m29,28s 4X200m livres – 7m36,92s 1.500m livres – Mário Bonança – 16m08,75s 200m mariposa – Pedro Pinotes – 2m04,30s 400m estilos – Pedro Pinotes – 4m24,53s Destaque ainda para Ricardo Cotovio, com vários resultados importantes. No setor feminino não houve triunfos individuais Ainda assim, Mafalda Beleza, Inês Fernandes, Bruna Dantas, Ana Teresa Franco, Carolina Guedes e Sofia Branco valeram aos leões vários lugares no...

1989 – Campeões Nacionais de Ténis de Mesa pela 17ª vez

15 de Abril de 1989. Neste  dia surgiu o ponto alto de mais uma grande época do Ténis de Mesa sportinguista, com a conquista do 17º título nacional masculino (5º consecutivo) através duma vitória difícil por 4-3 sobre o FC Porto. A equipa leonina era formada por Pedro Miguel, Diogo Cardeal e João Portela. Em termos coletivos, a equipa masculina venceu também a Taça de Portugal (17ª), enquanto as senhoras conseguiram triunfar na Taça de Portugal (11ª). Individualmente, de destacar os títulos absoluto (4º) e de seniores (3º) para Pedro Miguel. Ana Plácido foi Campeã Nacional de seniores (1º), enquanto Luísa Lopes e Margarida Lopes foram Campeãs de pares (2º título para elas). Na foto, os 2 Campeões leoninos de seniores, Pedro Miguel e Ana...

1928 – Basquetebol começou em grande!

15 de Abril de 1928. Nesse dia o Sporting sagrou-se Campeão de Lisboa de Basquetebol (ao bater na final o Triângulo por 8-3), no 1º Regional realizado. Benigno da Silva fez 4 pontos, Oliveira Martins e Raúl Esteves Coluna fizeram 2 cada. Os treinos do Sporting desta modalidade tinham-se iniciado em Fevereiro de 1927 sob a égide de Acácio Campos, a quem chamavam “o pai”. Um Sporting-Benfica foi o jogo inaugural do 1º Campeonato Regional, a 27 de Novembro de 1927. Segundo o Diário de Notícias: “Os leões venceram por 14-5, mas o número de pontos não traduziu fielmente aquilo que se passou, pois a superioridade dos leões foi mais que evidente, lamentando-se o dia infeliz do seu avançado-centro. Os verde e brancos mostraram-se técnica e coletivamente superiores, com destaque para a bela exibição de Ramalho”. Nesse seu 1º jogo oficial de Basquetebol o Sporting alinhou com: Acácio Campos (cap), Benigno, Oliveira Martins, Ramalho e Edmundo Bornes. A equipa do Triângulo era a grande favorita à vitória na competição, pois tinha sido pioneira na introdução da modalidade em Portugal. A prova foi dividida em duas séries apurando-se os 2 primeiros de cada série para as 1/2 finais. Os adversários e resultados leoninos foram os seguintes: Benfica (14-5 e 13-5), Triângulo (18-4 e 5-12), Probidade (7-5 e 5-5), Belenenses (vfc e 55-1) e Portugal e Colónias (15-6 e 21-6). O Sporting terminou a sua “poule” em igualdade com o Triângulo, tendo sido derrotado no desempate por 13-4, cabendo-lhe então defrontar o vencedor da outra série, o Carcavelinhos, a quem derrotou por 36-6. Veio então a grande final. O jogo foi...

Joaquim Ferreira

Joaquim da Silva Ferreira nasceu a 15 de Abril de 1937 em Paços de Ferreira. Chegou muito jovem ao Sporting, e não conheceu outro clube ao longo de toda a carreira. Com sucessivos êxitos ao longo de vários anos tornou-se um dos grandes atletas da História do clube. Mas vejamos os pontos principais da sua biografia desportiva: Em Julho de 1957, com apenas 20 anos, triunfou nos 3.000 metros obstáculos da Taça Dr. Fernando Amado (a sua 1ª vitória significativa). A 16 de Fevereiro de 1958 venceu o Regional de Corta-Mato, e duma forma heróica, recuperando mais de 30 metros para o benfiquista José Araújo (isto depois do sportinguista Manuel Faria ter desistido por indisposição, quando comandava). Nos Nacionais de pista foi campeão pela 1ª vez nos 3.000 metros obstáculos, com 9m28,4s. Já em Setembro, num torneio noturno em Alvalade, bateu o recorde nacional da distância, com 9m16,8s. Em 1959, no Torneio Primavera, triunfou nos 1.500 e 3.000 metros obstáculos, num triunfo significativo do Sporting frente ao Benfica. Nos Regionais venceu a sua especialidade (3.000 obstáculos), o mesmo acontecendo nos Nacionais (2º título). Em Fevereiro de 1960 foi Campeão Regional de Crosse, e no Nacional conseguiu o seu 1º (e único) título individual. Em Junho, na Corunha, bateu o recorde nacional dos 3.000 obstáculos, com 9m04s. Nos Regionais de pista voltou a vencer a sua prova e nos Nacionais foi campeão pela 3ª vez. A 25 de Junho de 1961, ao triunfar nos 3.000 obstáculos, contribuiu para uma brilhante vitória do Sporting na Taça Tereza Herrera. Nos Regionais de pista venceu, e nos Nacionais também (4º título consecutivo). A...

2019 – Octocampeões nacionais de Natação!

14 de Abril de 2019. A equipa masculina de Natação do Sporting Clube de Portugal sagrou-se neste domingo octacampeã nacional da modalidade no Complexo de Piscinas do Jamor. O conjunto de Alvalade conquistou o título que já não foge ao clube desde 2011/12 e adicionou mais um troféu ao Museu Sporting. No duelo feminino, o Sporting CP terminou na 2ª posição. No final do primeiro dia os leões lideravam com 343 pontos, estando à frente de SL Benfica (315) e FC Porto (274). Este domingo, o Sporting CP continuou em grande e foi controlando e aumentando a vantagem com naturalidade. No final, os atletas de Carlos Cruchinho conseguiram 746 pontos, amealhando uma vantagem de 57 pontos sobre as águias. Em grande destaque estiveram os atletas que disputaram a estafeta de 4×100 metros estilos, que bateram o recorde nacional absoluto ao nadarem em 3m44,22s. Alexis Santos, um dos participantes nessa prova, bateu outro recorde nacional com a marca de 25,44s nos 50 metros costas. A estafeta de 4×200 metros livres tambéu bateu o recorde nacional absoluto ao nadar em 7m26,26s, o que fez cair a marca conseguida pelos leões em 2017 (7m27,46s). João Vital também conseguiu uma marca de registo nos 400 metros estilos, completando a prova em 4m17,76s e confirmando a presença no Mundial que se vai realizar em Julho na cidade sul-coreana de Gwangju. As leoas sagraram-se vice-campeãs nacionais, terminando a prova atrás do Sport Algés e Dafundo, que triunfou pelo terceiro ano consecutivo. O Sporting CP somou 716 pontos, menos 49 que o clube do concelho de Oeiras. Classificação coletiva masculina: 1.º Sporting CP 746 pontos 2.º...

2005 – Recuperação fantástica frente ao Newcastle

14 de Abril de 2005. O Sporting chegara aos quartos-de-final da Taça UEFA, onde teve pela frente, de novo, a turma do Newcastle, a quem já vencera esta época no torneio de pré-temporada disputado na cidade inglesa e com quem empatara “fora” na fase de grupos. O 1º jogo, disputado em Inglaterra, saldou-se por uma derrota “cruel” por 1-0, numa partida em que o Sporting até merecia ganhar pelo futebol produzido. Jogar em casa na 2ª mão com 0-1 na eliminatória é sempre muito perigoso (ainda por cima sem o goleador Liedson, castigado), e pior se tornou o cenário quando, logo aos 19 minutos, e totalmente contra a corrente do jogo, os ingleses se colocaram a vencer no Alvalade. O que se passou depois não estaria, com toda a certeza, nas previsões de muitos. O Sporting arrancou para uma exibição fantástica (uma das melhores do seu historial europeu) e conseguiu triunfar por um claro 4-1, que levou a equipa às meias-finais. Niculae fez, aos 40 minutos, o 1-1 (o seu último golo de verde e branco) – para o romeno foi o maior momento de glória duma época em que teve um rendimento muito baixo. O intervalo chegou com o empate, mas na 2ª parte, sem nunca entrar em desespero, a turma leonina fez uns últimos minutos fantásticos, marcando por Sá Pinto aos 70, Beto aos 77 (foto – uma cabeçada na sequência dum canto que virou a eliminatória) e Rochemback aos 90. A turma leonina, orientada por José Peseiro, alinhou com: Ricardo; Rogério, Beto, Anderson Polga e Rui Jorge; Rochemback; Sá Pinto (Custódio), João Moutinho e Carlos Martins...

1958 – Campeões Nacionais de Badminton

14 de Abril de 1958. No 2º Campeonato Nacional da modalidade o Sporting sagrou-se Campeão, coroando uma época de sucessivos triunfos. O eterno rival Benfica classificou-se em 2º lugar, tendo os leões batido as águias por 5-2 no último jogo. Os elementos que constituíram a nossa equipa foram René Perlico (cap), Nolasco Silva, José Trigo da Silva, Francisco Lemos, Fernando Pinto e Moreira da Silva. A prova concluiu-se neste dia, data em que o Sporting defrontou sucessivamente o GD Direito e o Benfica. Além destas 3 equipas participaram na competição o Lisboa Ginásio e a Académica de Coimbra. A prova decorreu com interesse, tendo o Sporting confirmado o título do Regional, alcançado pouco tempo antes. Na meia-final os leões venceram o GD Direito por 5-2, triunfando depois na final sobre o Benfica pelo mesmo...

1929 – Tricampeões Regionais de Râguebi com excelente aproveitamento das escolas

14 de Abril de 1929. O Sporting conquistou o Regional de Râguebi (o 3º em 3 Campeonatos) ao bater na final (tinham terminado empatados) o Gimnasio por 17-0 nas Laranjeiras perante cerca de 2.000 pessoas. Esta foi uma época em que a nossa primeira equipa sofrera uma razia de 12 titulares. O facto de os leões terem encontrado todos os substitutos na escola do próprio clube e mesmo assim terem sido campeões constituiu a melhor prova do progresso e da eficácia dos seus métodos. Em 11 jogos os sportinguistas venceram 9, empataram 1 e perderam outro. Fizeram 127 pontos e sofreram 13. Os atletas campeões foram Norberto Oliveira, José Castro Freire, Henrique Vieira, Joaquim Ferreira, Rebelo da Silva (cap), António Gomes, Vasco Cayola, J. Abrantes Mendes, Manuel Henriques, António Simões, Jorge Black, Marcelino Figueiredo, António Almeida, Eduardo Santos, Manuel Firmino, Cesário Cruz, Salazar Carreira (cap), Filipe Rodrigues, Mário Garcia, José Carvalho Amaro, António Morgado, Cecílio Costa, João da Conceição, Alberto Pepino, Jaime Ribeiro, Charles de Montjuills, Esteban Torok, Ildo Gomes, Joaquim Alvarez, Louis Laurent, Dewett Beaumont, Carlos Sousa e Oliveira Martins (foto). Os resultados na competição: Gimnasio – 8-0, 0-3 e 17-0; Benfica – 11-0 e 8-6; Royal – 3-0 e 3-0; Carcavelinhos – 0-0 e 22-0; Ateneu – 37-0 e...

2014 – 15ª Taça de Portugal para o Andebol com vitória sobre o ABC

13 de Abril de 2014. O Sporting voltou nesse domingo a festejar a conquista da Taça de Portugal, depois de dominar a final diante do ABC, na Maia (Pavilhão de Águas Santas). 34-29 foi o resultado final que deu aos leões a 3ª conquista consecutiva na prova (15ª no total). A 1ª parte foi extremamente emotiva, com os 2 guarda-redes, nos 2 primeiros minutos, a manterem as balizas invioladas. Ainda assim o Sporting entrou melhor (perante grande réplica dos minhotos), realizando uma exibição muito segura, quer em termos defensivos quer atacantes. O ABC, também com uma boa prestação, nunca conseguiu estar em vantagem, embora o marcador se tenha mantido muito equilibrado até ao minuto 18, altura em que o Sporting alcançou uma vantagem de 3 golos. A equipa bracarense respondeu e, numa altura em que os leões estiveram menos bem na finalização, conseguiu chegar ao empate (13-13) quando faltava pouco mais do que 1 minuto para o intervalo. Frankis Carol, em cima do apito para o final do 1º tempo, fechou a contagem em 14-13. Na etapa complementar o Sporting entrou melhor e voltou a uma vantagem confortável de 4 golos (19-15). Os comandados de Frederico Santos moralizaram-se e não deram mais hipótese de recuperação ao ABC. O Sporting soube então gerir muito bem a vantagem e terminou como natural vencedor. Na hora da verdade os leões estiveram mais certeiros. Pedro Portela, então, esteve com a mão realmente quente, ao responsabilizar-se por 12 golos, tendo sido bem secundado por Frankis Marzo, com 8. No lado dos minhotos David Tavares foi o mais inconformado, com 8 golos, mas os tiros certeiros do ponta-direita...
Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.