Augusto Inácio

Augusto Soares Inácio nasceu a 30 de Janeiro de 1955 em Lisboa. Produto da “cantera” leonina, descobriu o Futebol aos 12 anos, e de leão ao peito se manteve até 1982.

Estreou-se oficialmente na equipa principal no dia 5 de Abril de 1975 (lançado por Fernando Riera) com uma vitória em Coimbra frente ao Académico por 4-1 em jogo a contar para a Taça de Portugal. Lateral pela esquerda ou pela direita, fixou-se com regularidade na equipa como defesa-direito na temporada 1975/76, mas seria a partir de 1977/78, pelo lado esquerdo da defesa, que encontraria os caminhos que fizeram dele um dos conceituados futebolistas portugueses.

Regular, com boa visão de jogo e técnica razoável, esteve 8 épocas no Sporting alinhando em 205 partidas oficiais e marcando 7 golos (o 1º dos quais em Portimão a 29 de Janeiro de 1978). Ganhou 2 Campeonatos Nacionais e duas Taças de Portugal.

Fez o seu último jogo de verde e branco a 29 de Maio de 1982 na final da Taça de Portugal em que o Sporting derrotou o Sp. Braga por 4-0. Depois rumou, com Eurico, ao FC Porto, onde se manteve até ao final da sua carreira, com inúmeros sucessos individuais e coletivos. Foi 25 vezes internacional português.

Aos 34 anos enveredou pela carreira de treinador, e após alguns bons trabalhos foi chamado ao Sporting, decorria a temporada de 1999/2000, em substituição do italiano Giuseppe Materazzi. Estreou-se no dia 30 de Setembro de 1999 frente ao Viking Stavanger (1-0).

Como técnico leonino mostrou o grande mérito de saber “arrumar” a equipa, tornando-a solidária, fomentando um bom ambiente no balneário e potenciando ao máximo o valor dos futebolistas de que dispunha. No final da época foi premiado com a conquista do título nacional que fugia aos leões há 17 anos. Os festejos estenderam-se a todo o país duma forma como não havia memória. Assim, se como futebolista já ganhara importância na História do clube, foi como treinador que ficou a ela indelevelmente ligado.

A época seguinte (2000/01) começou mal, com fracos resultados tanto a nível nacional como na Liga dos Campeões, e rapidamente foi afastado do comando da equipa e convidado a outras funções no departamento do Futebol, que não aceitou por preferir continuar a sentir o “cheiro” dos relvados. Ainda assim o seu nome ficou ligado à conquista da Supertaça, pois foi sob a sua orientação que o Sporting empatou nas Antas (1-1) na 1ª mão da prova. Orientou o Sporting pela última vez na Luz frente ao Benfica (0-3) naquele que foi também (curiosamente) o último jogo de José Mourinho como técnico dos encarnados.

Após a sua saída de Alvalade treinou diversos clubes (em Portugal e no estrangeiro), quase sempre com sucesso. Em 2011 esteve envolvido nas eleições do Sporting como homem forte para o Futebol da lista liderada por Bruno de Carvalho (que, ao consta, venceu as eleições mas acabou derrotada por manobras obscuras). Continua a ser uma voz escutada com atenção por todo o “universo” leonino.

Em Janeiro de 2013 assumiu o comando técnico do Moreirense e no Verão de 2013, após a vitória de Bruno de Carvalho, tornou-se o “homem forte” do Futebol do Sporting. No defeso de 2015, com a chegada de Jorge Jesus para o comando técnico da equipa, passou a diretor das relações internacionais e já em finais de Novembro de 2016 voltou às lides de treinador regressando ao Moreirense, clube pelo qual conseguiu a enorme proeza de conquistar a Taça da Liga em Janeiro de 2017!

AUGUSTO INÁCIO como treinador do SPORTING
ÉPOCA J V E D GM GS % TÍTULOS
1999/00 37 27 6 4 59 21 81,1% CN
2000/01 21 9 5 7 32 29 54,8% ST
TOTAL 58 36 11 11 91 50 71,6% 1CN – 1ST

Post to Twitter

Deixe o seu comentário