2005 – Recuperação fantástica frente ao Newcastle

14 de Abril de 2005. O Sporting chegara aos quartos-de-final da Taça UEFA, onde teve pela frente, de novo, a turma do Newcastle, a quem já vencera esta época no torneio de pré-temporada disputado na cidade inglesa e com quem empatara “fora” na fase de grupos. O 1º jogo, disputado em Inglaterra, saldou-se por uma derrota “cruel” por 1-0, numa partida em que o Sporting até merecia ganhar pelo futebol produzido. Jogar em casa na 2ª mão com 0-1 na eliminatória é sempre muito perigoso (ainda por cima sem o goleador Liedson, castigado), e pior se tornou o cenário quando, logo aos 19 minutos, e totalmente contra a corrente do jogo, os ingleses se colocaram a vencer no Alvalade. O que se passou depois não estaria, com toda a certeza, nas previsões de muitos. O Sporting arrancou para uma exibição fantástica (uma das melhores do seu historial europeu) e conseguiu triunfar por um claro 4-1, que levou a equipa às meias-finais. Niculae fez, aos 40 minutos, o 1-1 (o seu último golo de verde e branco) – para o romeno foi o maior momento de glória duma época em que teve um rendimento muito baixo. O intervalo chegou com o empate, mas na 2ª parte, sem nunca entrar em desespero, a turma leonina fez uns últimos minutos fantásticos, marcando por Sá Pinto aos 70, Beto aos 77 (foto – uma cabeçada na sequência dum canto que virou a eliminatória) e Rochemback aos 90. A turma leonina, orientada por José Peseiro, alinhou com: Ricardo; Rogério, Beto, Anderson Polga e Rui Jorge; Rochemback; Sá Pinto (Custódio), João Moutinho e Carlos Martins...

2018 – Colchoneros perderam e sofreram no Alvalade, mas acabaram salvos por Oblak

12 de Abril de 2018. Quartos-de-final da Liga Europa. 2ª mão. Uma semana depois da derrota por 2-0 em Madrid e de todo o caos instalado após isso (declarações do presidente Bruno de Carvalho no Facebook criticando os seus jogadores em alguns lances geraram quase um tumulto – e foram o princípio do fim da sua presidência), o Sporting recebia os madrilenos com a ilusão de poder recuperar da desvantagem proporcionando uma noite memorável. Não esteve muito longe de se concretizar o sonho. Jorge Jesus montou uma equipa com 3 defesas que ganhou claramente o meio-campo no 1º tempo. Os leões criaram várias oportunidades de golo, marcaram por uma vez (Fredy Montero) e obrigaram Oblak a diversas defesas de categoria. O intervalo chegou com a vantagem magra, algo que se verificou, seria decisivo para o desfecho da eliminatória. No 2º tempo o Sporting foi menos autoritário. Quem esperava uma entrada poderosa buscando empatar a eliminatória enganou-se. Por razões físicas, técnicas ou táticas, o Sporting não foi capaz disso, mas a verdade é que ainda assim os leões foram também fortes no 2º tempo e voltaram a ter uma ou outra oportunidade para marcar. Do outro lado Griezmann esteve por duas vezes isolado perante Rui Patrício, mas uma defesa do nosso capitão e um remate ao lado (perante a mancha de Patrício) não possibilitaram ao francês o golo. O final chegou com um insuficiente 1-0 após uma exibição de bom nível do Sporting perante um adversário que era na altura uma das equipas mais competitivas da Europa. Individualmente praticamente toda a equipa esteve em bom plano, destacando-se os incansáveis Battaglia...

2012 – Metalist derrotado num percurso interessante na Liga Europa

29 de Março de 2012. Perante mais de 40.000 pessoas, o Sporting recebeu os ucranianos do Metalist Kharkiv em jogo da 1ª mão dos quartos-de-final da Liga Europa, no seu jogo 271 na Europa do futebol. Ricardo Sá Pinto era o técnico dum conjunto que vinha embalado na competição pela recente eliminação dos milionários do Manchester City. A equipa: Rui Patrício; João Pereira, Xandão, Anderson Polga e Insúa; Daniel Carriço (Renato Neto 69), Matias Fernández e Schaars; Izmailov (André Carillo 79), Van Wolfswinkel e Diego Capel (Jeffrén 71). Da 1ª parte pouco ficou para contar. Foi um jogo insípido sem oportunidades de golo e um Metalist muito forte, sem o Sporting conseguir impor o seu jogo, preocupando-se sobretudo com a segurança defensiva. O 2º tempo foi completamente diferente. O Sporting entrou muito mais rápido e incisivo e inaugurou o marcador aos 50 minutos após uma arrancada fantástica de Diego Capel, combinação com Insúa e cruzamento do espanhol para Izmailov surgir na zona do ponta-de-lança a emendar para a baliza. 5 minutos depois Rui Patrício deu o 1º sinal da sua grande exibição ao negar o golo a Cristaldo. Aos 64, num livre perto da área, e quando todos esperavam o remate de Matias ou Schaars, o holandês deu um pequeno toque para o lado e Insúa rematou forte rasteiro e colocado fazendo o 2-0. Aos 74 minutos, num lance irregular (braço dum ucraniano), Rui Patrício defendeu superiormente um remate de Devic. Aos 80 o guardião do Sporting voltou a brilhar, tal como aos 86 e aos 90+1, mas aí, quando Devic preparava a recarga, Patrício cometeu falta e depois...

2019 – Campeões Europeus de Goalball em ambos os sexos!

24 de Março de 2019, Domingo. O Sporting sagrou-se bicampeão europeu de Goalball, um jogo praticado por atletas que possuem deficiência visual, cujo objetivo é arremessar uma bola com as mãos para a baliza adversária. Cada equipa joga com 3 jogadores e 3 reservas, sendo obrigatório o uso de vendas por todos os atletas. Foi criado após o fim da Segunda Guerra Mundial como forma de ex-combatentes poderem praticar um desporto, tivessem ou não limitações físicas resultantes desse horrendo conflito. Na tarde da sexta-feira anterior, no Pavilhão Multiusos de Odivelas, realizou-se a cerimónia de abertura da Super Liga Europeia de Goalball que contou com as presenças do vereador da Câmara Municipal de Odivelas – Paulo César Teixeira, do administrador do LouresShopping – Mário Madeira e do diretor-geral das modalidades do Sporting Clube de Portugal – Miguel Albuquerque. No pequeno discurso proferido na cerimónia, o responsável leonino mostrou-se orgulhoso de mais um evento onde o Sporting se encontrava inserido: “É um prazer enorme estar novamente em Odivelas (…) queria agradecer à Câmara Municipal por esta parceria que torna possível a organização do evento, tal como ao LouresShopping e aos nossos parceiros, sem eles não era possível estarmos aqui (…) é importante continuarmos a receber este tipo de eventos, é sinal de que confiam em nós e nas nossas organizações. O Sporting Clube de Portugal, enquanto instituição, tem uma grande relevância e importância neste tipo de ações e também na promoção daquele que é o nosso entendimento do que deveria ser o desporto, que é de todos e para todos (…) o Sporting CP continua a ser uma referência no desporto...

1991 – Exibição vibrante frente ao Bolonha

20 de Março de 1991. Único representante que restava entre as equipas portuguesas na Europa do Futebol, o Sporting recebeu o Bolonha em jogo a contar para a 2ª mão dos quartos-de-final da Taça UEFA após um empate 1-1 em Itália. Comandados por Marinho Peres, os leões alinharam com: Ivkovic; Carlos Xavier, Luizinho, Venâncio e Leal; Oceano; Litos (Mário Jorge 85), Douglas (Careca 82) e Filipe; Gomes e Cadete. O Sporting entrou a jogar com grande pendor ofensivo. Filipe marcou um belo golo logo nos primeiros minutos mas o árbitro francês Joel Quiniou anulou-o por fora de jogo posicional de Cadete. Os leões continuaram a porfiar e a criar oportunidades e, pouco depois, após um canto, Leal rematou à meia volta com espetáculo mas o guardião italiano executou uma bela defesa. Aos 19 minutos Douglas saiu com a bola (ele era o “patrão” do meio campo sportinguista), abriu em Carlos Xavier na direita e este, com um cruzamento largo para a área, encontrou a cabeça de Cadete que fez o 1-0. Poucos minutos se passaram e Carlos Xavier atirou ao poste num livre indireto dentro da área transalpina. Nos últimos minutos da 1ª parte os italianos tiveram o seu melhor período, mas Leal numa ocasião e Carlos Xavier noutra “salvaram” os leões. Entretanto, antes do descanso, Cadete (por duas vezes) e Leal estiveram perto de aumentar a contagem. Na 2ª parte o Sporting continuou à procura do golo, mas Cadete (muito solicitado) não estava em dia de grande inspiração. Aos 79 minutos Filipe (na foto) trocou muito bem com Litos, recebeu mais à frente e sofreu grande penalidade. Na conversão...

1964 – Goleada histórica ao Manchester United

18 de Março de 1964. Quando saiu em sorte aos leões o Manchester United para os quartos-de-final da Taça das Taças muita gente houve que ficou imediatamente descrente face ao futuro sportinguista na competição. Na verdade, a 1ª partida disputada em Inglaterra correu muito mal à equipa leonina, que perdeu por 4-1, para o que muito contribuiu uma péssima arbitragem. Entre um e outro jogo o Sporting trocou de treinador – o brasileiro Gentil Cardoso foi substituído por Anselmo Fernandez. Como que sentindo uma força extra a empurrá-los para uma notável proeza, os jogadores leoninos, por sua própria iniciativa, entraram em estágio com grande antecedência junto ao Estádio Alvalade, e por esses dias não foi raro juntarem-se ao cair da noite para peladinhas em pleno relvado para afinar o seu entrosamento. Apesar da pesada derrota no encontro da 1ª mão, Alvalade registou uma grande enchente, que proporcionou ao clube (tão depauperado em termos financeiros) uma receita significativa de 1.000 contos. O Sporting jogou com: Carvalho; Pedro Gomes e Hilário; Mendes, Alexandre Baptista e José Carlos; Figueiredo, Osvaldo Silva, Mascarenhas, Géo e Morais. Os verde e brancos entraram em jogo com uma velocidade e um querer como muito raramente ou quase nunca se havia visto antes numa equipa portuguesa, abrindo a “conta” logo aos 3 minutos. Em consequência duma bela jogada individual Osvaldo Silva penetrou na grande área contrária e rematou. Gaskell ainda defendeu para perto, mas Dunne afastou a bola com a mão. O árbitro francês marcou o respetivo penalty cuja conversão Osvaldo Silva não falhou. 9 minutos depois a esperança cresceu com o 2-0. Mascarenhas ganhou a bola a meio do...

2005 – Douala e Barbosa (último golo da carreira) decidiram frente ao Middlesbrough

17 de Março de 2005. Depois duma vitória por 3-2 em Middlesbrough o Sporting recebeu em Alvalade os ingleses para a 2ª mão dos oitavos-de-final da Taça UEFA. Este foi o jogo 197 e a vitória 84 dos leões em provas europeias. A turma de José Peseiro alinhou com: Ricardo; Rogério, Hugo (Douala 33), Enakarhire e Rui Jorge; Beto; Pedro Barbosa (Carlos Martins 90), João Moutinho e Hugo Viana; Sá Pinto e Liedson (Niculae 88). O Sporting entrou com o conforto de saber que, mesmo perdendo por 1-0 passava a eliminatória. Ainda assim os leões começaram com intenção atacante criando algumas jogadas junto à defesa dos visitantes. Apesar de tudo, aos 16 minutos, após um erro de Ricardo, Rui Jorge salvou sobre a linha um golo que parecia certo de Nemeth. Os verde e brancos continuaram a ter o predomínio do jogo, mas apesar de criarem algum alvoroço na defensiva contrária escasseavam as verdadeiras oportunidades de golo. Aos 50 minutos, após um erro clamoroso de Ricardo, Job, com a baliza aberta, atirou ao lado. Com o decorrer do tempo o Sporting parecia cada vez mais confortável no jogo, mas Schwarzer, o guardião forasteiro, respondia sempre com grande segurança. Os últimos minutos foram emotivos. Aos 86, de livre direto, Hugo Viana quase marcou, mas Schwarzer voou e fez uma grande defesa. Aos 89 Pedro Barbosa fez o único golo da partida no momento “mágico” da noite. Douala, em excelente lance individual, conseguiu chegar à linha de fundo pela esquerda e centrou para o “capitão”, que, em queda, rematou certeiro para o fundo das redes. Acrescente-se que este foi o último dos 52 golos...

2023 – Apuramento nos penaltis em Londres, frente ao Arsenal, com golo “do outro Mundo” de Pote!

16 de Março de 2023. 2ª mão dos oitavos de final da Liga Europa. No Emirates Stadium, perante o líder da Premier League, o Sporting vinha dum empate 2-2 no Alvalade, numa partida que poderia ter caído para qualquer um dos lados e que deixou tudo em aberto para essa noite. Rúben Amorim optou por deixar Nuno Santos de fora, o que surpreendeu, pois o esquerdino vinha sendo um dos mais importantes elementos da nossa equipa (poderia perfeitamente ter jogado na esquerda do ataque como tantas vezes aconteceu no ano do título de 2021), mas o nosso treinador lá sabia o que estava a fazer! Alinharam: Adán; St. Juste, Diomande e Gonçalo Inácio; Ricardo Esgaio, Ugarte, Pote (Dario Essugo 93) e Matheus Reis (Nuno Santos 93); Marcus Edwards (Tanlongo 119), Paulinho (Chermiti 90) e Trincão (Arthur 105). Arteta deixou Odegaard e Saka no banco, tendo reaparecido o perigosíssimo Gabriel Jesus. Sporting entrou razoavelmente no jogo, e foi mesmo de Trincão o primeiro lance de algum perigo com um remate perto do poste aos 14 minutos. No entanto, aos 19 minutos, Esgaio falhou no controlo da profundidade de Martinelli, Adán ainda salvou à primeira, mas na recarga Xhaka fez o 1-0 – as coisas pareciam encaminhar-se para os locais. Entretanto o Sporting tremeu um pouco, surgindo Adán com duas ou três intervenções de valor. Nos minutos finais do 1º tempo, uma arrancada de St. Juste (atirou por cima) uma transição rápida perante o oponente desequilibrado – na qual Edwards não conseguiu soltar no momento certo para Paulinho, e um tiraço de Ugarte mostraram que o Sporting estava bem vivo. O...

2012 – Uma das derrotas mais festejadas de sempre!

15 de Março de 2012. O Sporting entrou no estádio Cidade de Manchester com 1 golo de avanço e a perspetiva de eliminar o milionário City nos 1/8 final da Liga Europa. Ricardo Sá Pinto escalou a seguinte equipa: Rui Patrício; Pereirinha, Xandão, Anderson Polga e Insúa; Daniel Carriço e Schaars; Izmailov, Matias Fernández (Renato Neto 63) e Diego Capel (Jéffren 63); Van Wolfswinkel (André Carillo 68). A 1ª parte do Sporting perfeita, se é que se pode falar em perfeição no futebol. O todo poderoso City viu-se perante uma equipa a abarrotar de personalidade, classe e querer. Aos 26 minutos Matias foi carregado na área mas o árbitro nada assinalou (diga-se que a arbitragem esteve quase sempre bem). Aos 33, num livre direto, o chileno fez um golaço e aos 40, após solicitação de Pereirinha, Izmailov centrou milimetricamente para Van Wolfswinkel fazer o 0-2. O intervalo chegou com uma vantagem confortável na eliminatória e era necessária capacidade de sofrimento e a mesma atitude na 2ª parte. Os locais entraram com tudo no 2º tempo mas o 1º quarto-de-hora dos leões foi quase ao nível de todo o 1º tempo. No entanto, aos 59 minutos, Aguero ganhou espaço na área e marcou… Sá Pinto mexeu então numa equipa cada vez mais desgastada e menos criteriosa. Aos 74 Renato Neto precipitou-se e fez falta (na área ou à entrada dela?) e Balotelli empatou o jogo de penalty. O City acreditou e na sequência dum canto Aguero marcou o 3-2 aos 82 minutos. Entretanto Pereirinha lesionou-se mas as 3 substituições já estavam feitas… Os últimos instantes foram arrasadores para os corações...

2008 – Pereirinha em destaque na vitória sobre o Bolton

13 de Março de 2008. Depois dum empate a uma bola em Inglaterra (golo de Vukcevic), o Sporting, de Paulo Bento, recebeu os ingleses em jogo a contar para os oitavos-de-final da Taça UEFA. Este foi o jogo 222 e a 93ª vitória do Sporting na Europa do Futebol. A equipa: Rui Patrício; Abel, Tonel, Anderson Polga e Grimi; João Moutinho; Pereirinha, Romagnoli (Rodrigo Tiuí 66) e Izmailov (Gladstone 87); Vukcevic (Adrien 75) e Liedson. O Sporting entrou em Alvalade com vantagem (o 0-0 chegava para seguir em frente) mas nem por isso os pupilos de Paulo Bento deixaram de ser a equipa mais ofensiva e com mais hipóteses de chegar ao golo. Em termos defensivos os leões estiveram em plano muito alto não permitindo veleidades às “torres” adversárias. Ainda assim o tempo foi passando e o resultado mantinha-se inalterado, pelo que Paulo Bento optou por alguma contenção no último quarto-de-hora ao lançar Adrien Silva e adiantar Moutinho. Finalmente, a 5 minutos do fim, Bruno Pereirinha (foto) apontou o golo solitário da partida, e diga-se que, mais ninguém do que ele merecia essa alegria pois foi claramente o melhor homem em campo....
Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.