2014 – 15ª Taça de Portugal para o Andebol com vitória sobre o ABC

13 de Abril de 2014. O Sporting voltou nesse domingo a festejar a conquista da Taça de Portugal, depois de dominar a final diante do ABC, na Maia (Pavilhão de Águas Santas). 34-29 foi o resultado final que deu aos leões a 3ª conquista consecutiva na prova (15ª no total). A 1ª parte foi extremamente emotiva, com os 2 guarda-redes, nos 2 primeiros minutos, a manterem as balizas invioladas. Ainda assim o Sporting entrou melhor (perante grande réplica dos minhotos), realizando uma exibição muito segura, quer em termos defensivos quer atacantes. O ABC, também com uma boa prestação, nunca conseguiu estar em vantagem, embora o marcador se tenha mantido muito equilibrado até ao minuto 18, altura em que o Sporting alcançou uma vantagem de 3 golos. A equipa bracarense respondeu e, numa altura em que os leões estiveram menos bem na finalização, conseguiu chegar ao empate (13-13) quando faltava pouco mais do que 1 minuto para o intervalo. Frankis Carol, em cima do apito para o final do 1º tempo, fechou a contagem em 14-13. Na etapa complementar o Sporting entrou melhor e voltou a uma vantagem confortável de 4 golos (19-15). Os comandados de Frederico Santos moralizaram-se e não deram mais hipótese de recuperação ao ABC. O Sporting soube então gerir muito bem a vantagem e terminou como natural vencedor. Na hora da verdade os leões estiveram mais certeiros. Pedro Portela, então, esteve com a mão realmente quente, ao responsabilizar-se por 12 golos, tendo sido bem secundado por Frankis Marzo, com 8. No lado dos minhotos David Tavares foi o mais inconformado, com 8 golos, mas os tiros certeiros do ponta-direita...

2021 – Taça de Portugal para o Basquetebol com vitória clara sobre o Imortal!

11 de Abril de 2021. Centro e Desportos e Congressos de Matosinhos. A equipa de Basquetebol do Sporting CP conquistou, este domingo, a 2ª Taça de Portugal consecutiva, ao vencer o Imortal BC por 83-59. Depois eliminarem o FC Porto na meia-final por 85-77, os leões encontraram a equipa sensação deste ano, que batera o Benfica. A formação algarvia arrancou a todo o gás e criou muitas dificuldades aos verdes e brancos na fase inicial da partida. O 2º quarto começou mais intenso e trouxe um Sporting CP diferente: mais assertivo e agressivo. Liderado pelo sempre enérgico Shakir Smith, que marcou 12 pontos neste período e fez a equipa jogar, o conjunto de Luís Magalhães não deu qualquer hipótese ao Imortal BC e foi construindo, aos poucos, uma vantagem confortável, que se fixou nos 44-32 ao intervalo. No regresso do descanso, a tónica do encontro manteve-se, com o Sporting CP cada vez mais confiante e os algarvios a insistirem nos lançamentos de 3 pontos, na maioria das vezes sem sucesso, para evitar ter de furar a defesa leonina. À medida que o cronómetro se esgotava, a distância no marcador foi sendo dilatada com naturalidade até aos 21 de diferença (65-44). Nos 10 minutos finais Luís Magalhães começou a rodar a equipa e deu minutos aos menos utilizados, pois a vitória estava praticamente garantida, mas, mesmo assim, o Sporting CP nunca perdeu o controlo e selou a conquista da Taça de Portugal com um resultado claro. A equipa: Travante Williams (15), James Ellisor (12), Diogo Ventura (2), João Fernandes (4) e John Fields (9). Jogaram ainda: Shakir Smith (24), Diogo Araújo...

1966 – Golo de Figueiredo derrotou o Porto, para a Taça de Portugal

10 de Abril de 1966. Em jogo a contar para a 1ª mão dos quartos-de-final da Taça de Portugal o Sporting recebeu o FC Porto. Os leões comandavam o Campeonato Nacional, competição que já estavam perto de vencer (viriam a consegui-lo). Na Taça, a equipa de Otto Glória também pretendia chegar longe. Este foi o 1º jogo de 4 consecutivos frente aos portistas num final de época emocionante. A equipa: Carvalho; Morais, Alexandre Baptista e Hilário; Pedro Gomes, Dani e Peres; Carlitos, Lourenço, Figueiredo e Ferreira Pinto. O golo solitário da partida surgiu logo aos 3 minutos, por Figueiredo (foto de arquivo). Até final, apesar de várias tentativas, os leões não conseguiram aumentar a contagem, ficando a decisão da passagem da eliminatória para uma semana depois, nas Antas. Na 2ª mão foram os portistas a vencer pelo mesmo resultado, pelo que houve que recorrer a um 3º jogo (de desempate) em Coimbra, onde os verde e brancos levariam a melhor por...

2022 – 5ª Taça de Portugal para o nosso Râguebi feminino

9 de Abril de 2022. A equipa feminina de Râguebi do Sporting conquistou neste sábado, a Taça de Portugal ao vencer a AEES Agrária de Coimbra por 20-10 nas Caldas da Rainha. Com este troféu, a equipa orientada por Filipe Luís atingiu a dobradinha, juntando a Taça de Portugal ao Campeonato Nacional. Foi também a 5ª Taça de Portugal do palmarés do Sporting CP – a primeira em rugby de XV. O Sporting CP, detentor da hegemonia do Râguebi feminino em Portugal ao longo dos últimos anos, começou melhor e conseguiu o primeiro ensaio logo aos 8 minutos por intermédio de Inês Marques, mas a resposta não tardou, pois pouco depois, Inês Spínola foi a autora do ensaio do empate para a AEES Agrária de Coimbra (5-5). O Sporting dominava, mas foi preciso esperar até aos últimos instantes da 1ª parte para ver mais um ensaio. Desta feita foi Beatriz Amaral, após grande esforço de toda a equipa, a finalizar e a levar o Sporting CP na frente por 10-5 para o descanso. No 2º tempo o Sporting voltou a entrar melhor e Leonor Amaral fez o 15-5. Na conversão, Isabel Ozório não falhou e aumentou a diferença para 17-5. Mais uma vez, a AEES Agrária de Coimbra reagiu e reduziu para 17-10, deixando tudo em aberto. O marcador acabou por ficar fechado já nos 10 minutos finais, quando Isabel Ozório, com um pontapé certeiro, apontou o 20-10. Até ao final, o Sporting CP geriu o resultado e assegurou o triunfo na final da Taça de Portugal. A equipa: Joana Morgado (Tânia Semedo 50), Inês Marques, Franciny Amaral, Ana...

2012 – Triunfo claro na 27ª conquista da Taça de Portugal de Ténis de Mesa

6 de Abril de 2012. Disputou-se neste dia no Pavilhão dos Congressos de Matosinhos a Taça de Portugal de Ténis de Mesa. A equipa do Sporting, treinada por Chen Shi-Chao, levou a melhor nas eliminatórias sobre o Ginásio de Valbom (3-0), Oliveirinha (3-0) e Toledos (3-1). Na final dos leões superaram categoricamente a turma do Juncal por 3-0, tendo alinhado André Silva, Zheng Shun e Ricardo Oliveira. Na 1ª partida André Silva derrotou Bode Abiodum por 3-0, após o que Zheng Shun venceu Yixin Luo por 3-2. O resultado final foi estabelecido com o triunfo da dupla André Silva/Ricardo Oliveira, por 3-0, diante de Yixin Luo/Francisco Santos. Os juniores Diogo Chen e João Sedúvel foram os suplentes. Com este brilhante triunfo a equipa de Ténis de Mesa do Sporting conquistou a sua 27ª Taça de Portugal (2ª...

1981 – 4ª Taça de Portugal em Andebol

5 de Abril de 1981. A final da Taça de Portugal de Andebol (entre Sporting e Benfica) disputou-se no Pavilhão do Restelo num final de tarde de Domingo absolutamente eletrizante. 4.000 pessoas gritaram a plenos pulmões pelas equipas, cujas claques estiveram dispostas frente a frente num confronto magnífico. Só a segundos do final do prolongamento a equipa leonina, beneficiando da sua grande garra, conseguiu chegar ao triunfo. A experiência dos leões foi determinante nos momentos decisivos. Ao intervalo o Benfica vencia por 11-10 num marcador sempre muito equilibrado. O final do tempo regulamentar chegou com 20-20 e no prolongamento os leões chegaram a 24-22. A equipa sportinguista: Carlos Silva (Pedro Miguel); José Manuel (5), Carlos Correia (1), Vasco Vasconcelos (2), Agostinho (1), Miranda (5), Carlos José, Costa (2), Brito, Bernardo Vasconcelos (1) e Franco (7). Quando Vasco Vasconcelos fez o 24-22 a 35 segundos do fim a festa verde explodiu definitivamente. No final as duas equipas abraçaram-se no centro do terreno. Brito (a vedeta) com lágrimas nos olhos, Ângelo Pintado (o treinador – na foto de arquivo) assaltado por felicitações. O técnico referiu: “Como se esperava o jogo foi equilibrado e não muito bom tecnicamente, imperou a emoção e faltou cabeça. O Sporting nunca se deu por vencido nas situações em que esteve em desvantagem e agora vamos tentar a dobradinha. Os jogadores estão todos de...

2019 – Na final da Taça “às costas” de Bruno Fernandes

3 de Abril de 2019. 2ª mão das meias-finais da Taça de Portugal. No Alvalade o Sporting recebia o Benfica depois de ter estado quase “morto” na 1ª mão na Luz (esteve a perder por 2-0) e de ter sido resgatado à vida num livre-direto fabuloso de Bruno Fernandes. Em desvantagem por 2-1 “bastava” aos leões o triunfo por 1-0 para “carimbar” o acesso à final da Taça. A missão era possível mas muito difícil. O Benfica (orientado por Rui Lage) atravessava um excelente momento e não há muito tempo tinha ganho claramente no Alvalade para o Campeonato (4-2)… As declarações que antecederam a partida deram a entender um Sporting confiante. Ao contrário do que diria qualquer treinador daqueles a que estamos habituados, Marcel Kaiser (apesar da desvantagem) afirmou que as hipóteses eram 50 x 50. Os futebolistas do Sporting pareciam imbuídos dum espírito otimista e positivo. Apesar de não estar cheio o Estádio Alvalade estava em “ebulição” com um grande ambiente (que, aliás, as claques tinham prometido antes do jogo). Marcel Kaiser apresentou a seguinte equipa: Renan; Coates, Mathieu e Borja (Diaby 74); Bruno Gaspar (Tiago Ilori 71), Gudelj, Wendel (Doumbia 88) e Acunã; Bruno Fernandes; Raphinha e Luiz Phellype. O Sporting entrou da melhor maneira possível no jogo. Pressionando alto, encostando o Benfica lá atrás (o que surpreendeu toda a gente). Era difícil entrar na zona de concretização, mas os pontapés de canto surgiam e os remate de fora (com algum  perigo) também – Gudelj, Bruno Gaspar, Wendel… Bruno Fernandes, como habitualmente, levava a equipa “às costas” e contagiava os companheiros. Naturalmente o Benfica foi-se recompondo a...

2024 – Futebol – Benfica-2 Sporting-2 – Estamos na final da Taça de Portugal

2 de Abril de 2024. No Estádio da Luz, perante 59.113 pessoas, Benfica e Sporting disputaram o acesso à final da Taça de Portugal após um triunfo por 2-1 dos leões no Alvalade pouco mais de 1 mês antes. As duas equipas que disputam o título de Campeão Nacional nesta temporada não queriam ficar para trás na Taça e proporcionaram uma partida de enorme intensidade. O jogo começou com bola cá, bola lá, e aos 7 minutos os sportinguistas criaram a 1ª jogada de perigo com um desvio de cabeça de Hujlmand após um centro picado de Gyokeres. Aos poucos o Benfica foi ganhando alguma predominância. Aos 10 minutos Di Maria (grande partida) solicitou Rafa com perigo, que rematou para fora. Aos 16 Di Maria libertou em Tengstedt que rematou em “souplesse” à trave!… Aos 20 minutos Aursnes cruzou de forma perfeita para Di Maria proporcionar uma mancha enorme a Franco Israel. Uma vez por outra o Sporting lá saía, mas, sobretudo nesta 1ª parte, raramente conseguiu ligar umas jogadas atrás das outras (ao contrário do que é habitual). Até ao intervalo o Benfica mostrou mais garra mas não criou lances de verdadeiro perigo. Rúben Amorim surpreendeu no descanso ao fazer 3 substituições de uma assentada, com as entradas de St. Juste (Diomande), Matheus Reis (Nuno Santos) e Geny Catamo (Ricardo Esgaio). O Sporting entrou muito bem no 2º tempo. Aos 47 minutos (ainda o Benfica não tinha praticamente tocado na bola) Gyokeres, sobre a direita solicitou Hujlmand, que à entrada da área executou um remate absolutamente fantástico, fazendo um golaço – 0-1! Aos 50 minutos o Benfica conquistou...

2012 – 13ª Taça de Portugal para o Andebol após luta titânica com o FC Porto

1 de Abril de 2012. Depois de ter vencido na véspera o Belenenses por 29-21, o Sporting encontrou na tarde deste dia, no Pavilhão Municipal de Tavira, o Porto na final da Taça de Portugal de Andebol. Branislav Pokrajac, o técnico leonino, escolheu a seguinte equipa: Hugo Figueira e Ricardo Correia; Frankis Carol (2), Pedro Portela, Bruno Moreira (3), Yailan del Sol, Rui Silva (4), Pedro Solha (7), Carlos Siqueira, Ricardo Dias (1), João Pinto (3), Daniel Muresan (6), Hugo Rocha e Fábio Magalhães. A 1ª parte foi equilibradíssima mas com o Porto quase sempre na frente (mas nunca por mais de 2 golos). A única altura em que o Sporting teve vantagem foi aos 2-1. O intervalo chegou com um empate 13-13 e tudo em aberto para a fase decisiva da partida. Na 2ª parte a partida manteve-se extremamente equilibrada. Aos 47 minutos um golo de contra-ataque de Pedro Solha levou o Sporting para a frente aos 22-21. Até final os leões nunca voltaram a estar atrás, chegaram a ter vantagem de 2 golos e no final a superioridade cifrava-se em 26-25. O Sporting conquistou assim a sua 13ª Taça de Portugal numa partida em que o guarda-redes Hugo Figueira esteve em grande plano. Finalmente os leões regressavam aos grandes triunfos numa modalidade em que são o clube com melhor historial no nosso país!...

2019 – 7ª Taça de Portugal para o nosso Futsal, no desempate por penaltis, frente ao Benfica

31 de Março de 2019. Pavilhão Multiusos de Gondomar. Final da Taça de Portugal de Futsal, decisão a que o Sporting chegou depois de bater nesta final a 8 as equipas do Belenenses por 2-1 e do Burinhosa por 3-2. No jogo decisivo os leões voltaram a ser melhores e levantaram o troféu depois de derrotarem o SL Benfica no desempate por pontapés de penálti (3-2). O jogo terminou 5-5 no final do prolongamento. A entrada da nossa equipa no encontro não foi a mais feliz, com o Benfica a aproveitar uma perda de bola para inaugurar o marcador por intermédio de Tolrà logo aos 2 minutos. Os tricampeões nacionais tentaram reagir e Cavinato, aos 8 minutos, obrigou Roncaglio a aplicar-se. Contudo, foi o Benfica a marcar novamente, desta feita graças ao remate de Robinho. Com 0-2 no marcador o Sporting CP viu-se obrigado a arregaçar as mangas e ir à procura de outro resultado. Aos 11 minutos, Dieguinho recebeu de Pany Varela, virou-se com um toque e reduziu para 1-2. Logo a seguir, Alex Merlim acertou em cheio no poste, demonstrando que o início menos feliz no desafio não foi exemplo do que se viria a passar na restante partida. Ainda assim, o Benfica reestabeleceu a diferença de dois golos a cerca de 4 minutos do intervalo, com Fernandinho a ter a sorte de estar no sítio certo à hora certa e a só ter de encostar depois de Guitta fazer a primeira defesa. Mas foi o conjunto de Alvalade a estar por cima nos últimos instantes do 1º tempo, tendo Cardinal feito o 2-3 no penúltimo minuto...
Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.