Marinho Peres – Levou o Sporting às meias-finais da UEFA

Marinho Peres Ulibarri nasceu a 19 de Março de 1947 em Socoraba – Brasil. Foi um grande jogador de futebol (como defesa-central), destacando-se na Portuguesa e no Santos, tendo chegado  depois ao FC Barcelona. Foi internacional brasileiro por 15 vezes, sendo titular na “canarinha” que esteve no Mundial de 1974 na Argentina.

Começou a carreira de treinador em 1981 no América do Rio de Janeiro. Em 1986 chegou a Portugal para o Vitória de Guimarães onde construiu uma equipa magnífica com um futebol agradabilíssimo à vista. Mais tarde esteve no Belenenses onde conquistou a Taça de Portugal.

Chegou ao Sporting no Verão de 1990 como aposta forte do presidente Sousa Cintra. Orientou pela 1ª vez oficialmente o clube a 19 de Agosto de 1990 numa receção ao Vitória de Guimarães (3-0) para a 1ª jornada do Campeonato Nacional. O início do seu trabalho foi auspicioso. Os leões triunfaram nos primeiros 11 jogos do Campeonato, eliminando pelo meio Malines e Timisoara (com 7-0 em Alvalade!) da Taça UEFA. No entanto, na parte final da 1ª volta, as derrotas com FC Porto e Benfica mostraram que os leões não tinham “estofo” para chegar ao título. Na Europa as boas prestações continuaram, e só na meia-final os leões seriam vergados pelo fortíssimo Inter de Milão de Brehme, Mattheus e Klinsmann.  Nesta 1ª temporada em Alvalade Marinho Peres lançou Peixe e foi com ele que Filipe e Balakov despontaram no clube.

Para a época seguinte os sportinguistas esperavam mais, mas a verdade é que as coisas correram pior que na anterior. Uma derrota em Aveiro logo à 5ª jornada do Campeonato e a eliminação prematura da Taça UEFA pelo Dinamo Bucareste deixaram antever o que se iria passar. Acabou por dirigir pela última vez a equipa (deixando-a no 4º lugar do Campeonato e já eliminada da Taça de Portugal) a 8 de Março de 1992 com um empate em Vidal Pinheiro frente ao Salgueiros (1-1). Esta sua última época no Sporting ficou marcada pela afirmação de Luís Figo como jogador de 1º plano na equipa e pela “descoberta” da “veia goleadora” de Jorge Cadete. Também Yordanov, uma aquisição deste ano, mereceu aposta forte do técnico brasileiro, enquanto Marinho se revelava um bom defesa-direito.

Apesar de não ter tido êxitos no Sporting deixou uma boa imagem, não só como homem afável mas também como um técnico conhecedor que colocou os leões a jogar bom futebol (chegou a ser empolgante na 1ª época).

Saído do Sporting voltou a Guimarães. Depois tornou ao seu país, para regressar a Portugal em 1996 para o Marítimo. No ano seguinte novo regresso a “casa” (ganhou a Taça Guanabara pelo Botafogo – esteve também na Selecção de El Salvador) passando pelo última vez por Portugal (Belenenses) nos 3 primeiros anos do novo século. Esteve depois no Brasil, em vários clubes, para em 2009 se aventurar em Angola, no Asa.

MARINHO PERES como TREINADOR do SPORTING
ÉPOCA J V E D GM GS %
1990/91 51 31 11 9 83 33 71,6%
1991/92 29 16 5 8 45 24 63,8%
Total 80 47 16 17 128 57 68,8%

Post to Twitter

Deixe o seu comentário