Armando Aldegalega

Armando Rodrigues Aldegalega nasceu a 23 de Novembro de 1937 em Setúbal. Foi atleta do Sporting desde 1956. Salientou-se pela 1ª vez no Regional de Crosse de 1958, onde com o seu 4º lugar ajudou a equipa formada ainda por Joaquim Ferreira e Dias dos Santos a obter a vitória.

A partir de 1961 ganhou estatuto de 1ª figura do Crosse nacional ao ajudar a equipa do Sporting a vencer tudo a esse nível. Na mesma época obteve o seu 1º título regional de pista (nos 10.000 metros).

A 25 de Junho de 1962 a estafeta leonina dos 4X1.500 metros, com Aldegalega, Joaquim Ferreira, Manuel Marques e Manuel Oliveira bateu o recorde ibérico, com o tempo de 16m11,6s. 2 meses depois ganhou pela 1ª vez um título nacional de pista, ao triunfar nos 10.000 metros.

Em Abril de 1964 venceu pela 1ª vez a Maratona Nacional, com mais de 21 minutos de avanço do 2º – o seu colega Álvaro Conde. 3 meses depois bateu 3 recordes nacionais numa só corrida (o dos 15km, o da hora e o dos 20km, com 1h03m56,6s). A 10 de Abril de 1966 sagrou-se novamente campeão nacional da especialidade, estabelecendo a melhor marca nacional de sempre com 2h27m09s.

Em Setembro de 1967 venceu o seu 1º Campeonato de Portugal individual de 5.000 metros, feito que repetiu no ano seguinte, nos 3.000 obstáculos, e passados 2 anos nos 5.000 e 10.000 metros.

Em Abril de 1971 Aldegalega voltou a brilhar na Maratona, sagrando-se de novo campeão nacional, e batendo novo máximo nacional, agora com 2h20m42,6s. Nos Jogos Olímpicos de 1972 em Munique esperava-se muito de si, mas sentiu-se mal e não foi além do 41º lugar… Nessa competição foi porta-estandarte da comitiva portuguesa. Em 1974 voltou a ser campeão nacional da Maratona, feito que conseguiu pela última vez a 3 de Junho de 1980.

É o único atleta português que conseguiu ser campeão nacional das 4 disciplinas de meio-fundo e fundo (3.000 metros obstáculos, 5.000 metros, 10.000 metros e Maratona).

No escalão de veteranos nunca houve atleta tão premiado e que tanto se fizesse notar. Em Maio de 1978 foi homenageado pelo Sporting, no Estádio Alvalade. Ganhou 2 prémios Stromp atribuídos pelo clube, “Atleta Amador” (1967) e “Dedicação” (1977).

Após se retirar definitivamente das competições ficou no Atletismo do Sporting como adjunto de Bernardo Manuel. Atualmente é treinador do meio-fundo no clube.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário