Mário Porto – Excelente atleta de velocidade que também jogou futebol

Mário Rodrigues Porto foi um desportista multifacetado que atingiu grande relevo no Atletismo sportinguista, mas que também atuou na equipa principal de futebol.

Em Junho de 1929 deu pela primeira vez nas vistas ao fazer parte da equipa leonina que venceu os 3×80 metros na Taça Salazar Carreira (na qual os leões triunfaram coletivamente). No Concurso “Os Sports” venceu os 100 e os 10×200 metros. Nos Regionais (em Julho) foi o melhor nos 4×100 metros

Em Junho de 1930 venceu (a par de Denis, do CIF), os 100 metros no Concurso de Atletismo “Os Sports”, bem como a prova dos 10×200 metros. A 28 de Setembro do mesmo ano esteve absolutamente brilhante nos Campeonatos Nacionais realizados no Porto, ao vencer os 100 e 200 metros da competição. Na altura era já considerado um verdadeiro “ás” do Atletismo leonino, sendo detentor dos recordes nacionais de 100 e 4×400 metros. Era recordista do clube nos 100, 200, 4×100 e 4×200 metros. Em Outubro, venceu os 100 metros no 1º Coimbra-Lisboa em Atletismo.

No mesmo mês, a 26, estreou-se oficialmente como futebolista num jogo da 2ª jornada do Regional (vitória por 2-1 no terreno do Casa Pia). Embora tenha jogado pouco, pôde festejar no final a conquista do 7º Campeonato Regional para os leões.

Neste mesmo ano de 1930 ganhou responsabilidades no clube ao desempenhar o cargo de secretário da secção de Atletismo.

No ano seguinte voltou a atuar na equipa principal (última época), sempre como extremo-direito, constituindo uma alternativa, pouco utilizada, ao fantástico Adolfo Mourão. Nunca chegou a marcar nenhum golo a nível oficial, mas a 10 de Junho de 1931 fez um dos golos com que o Sporting derrotou o União Lisboa (2-1, no Campo Grande) e que valeu aos leões a conquista da Taça Serra e Moura (terá sido o seu “momento de glória” como futebolista).

Em inícios de Julho de 1931 brilhou a grande altura no Concurso Serra e Moura em Atletismo, e duas semanas mais tarde, nos Regionais, venceu os 100 metros. Nos Nacionais fez parte da equipa campeã dos 4×100 metros.

Em Setembro de 1931 era detentor (ao lado de José Carvalhosa e José Maria Santos) do recorde nacional dos 3×100 metros.

Em Junho de 1932 venceu ao 100, 4×100 e 200 metros nos Regionais de Atletismo. No Campeonato Nacional fez parte da equipa campeã dos 4×100 metros (com José Carvalhosa, Uva Cansado e José Maria Santos). Em Julho do mesmo ano surgiu uma notícia que entristeceu os sportinguistas: Mário Porto ia fixar residência no Norte e por isso deixaria de ser leão… Ainda assim, de verde e branco, ainda venceu os 100 metros do Concurso “Os Sports”.

A partir do ano seguinte passou a representar o Sport Clube do Porto e durante algum tempo se manteve como o homem mais rápido de Portugal. Foi campeão nacional dos 100 e 200m em 1934, 1935 e 1936, totalizando assim 4 títulos em cada uma das distâncias, num total de 10, se juntarmos os dois conseguidos na estafeta com as cores do Sporting. Ainda em 1934 foi o único representante de Portugal nos primeiros Campeonatos da Europa de Atletismo, que se realizaram em Turim na Itália, participando numa eliminatória dos 100 metros.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário