Manoel – Possante e batalhador

Manoel da Silva Costa nasceu a 14 de Fevereiro de 1953 em Uruguaiana – Rio Grande do Sul – Brasil. Chegou a Alvalade proveniente do Internacional de Porto Alegre (onde havia feito toda a carreira até ao momento) já na parte final da temporada 1975/76. Disse na altura o jornal “A Bola” que Manoel chegou “dos 35 graus do Brasil para os 11 de Lisboa sem uma simples camisola porque não pensava embarcar tão de repente.”

Na sua 1ª entrevista referiu que levou muito tempo a estudar o convite do Sporting, hesitando, com medo da revolução, mas acrescentou: “No Brasil, jornais, rádio e TV falam das vossas brigas mas tudo o que há cá de bom não passa lá, não!”

Estreou-se oficialmente (sob o comando de Juca) a 11 de Abril em Braga (1-2) para o Campeonato Nacional, marcando o seu 1º golo (que valeu o apuramento) a 15 de Maio nos 1/4 final da Taça de Portugal frente ao Varzim (1-0).

Na temporada seguinte (já com Jimmy Hagan) formou um trio de ataque magnífico com Keita e Manuel Fernandes. Os leões tiveram uma 1ª metade de temporada excelente mas depois baixaram muito de rendimento acabando por não conseguir qualquer título. A 13 de Março de 1977 Manoel teve o momento mais alto ao serviço do Sporting, marcando os 3 golos com que os leões eliminaram o Benfica da Taça de Portugal.

Para 1977/78 chegou Jordão e o trio virou quarteto. É evidente que não jogavam todos ao mesmo tempo (até porque Jordão esteve muito tempo lesionado), mas Paulo Emílio e, posteriormente, Rodrigues Dias, não se podiam queixar de falta de opções atacantes. No final os leões arrebataram a Taça de Portugal numa finalíssima frente ao FC Porto (a 1ª conquista de Manoel de verde e branco).

Em 1978/79 era Milorad Pavic o técnico leonino. Manoel voltou a jogar com grande assiduidade. Mais uma vez Jordão passou muito tempo lesionado e Keita saiu para o Estados Unidos antes do final da temporada. Finalmente, em 1980, sob o comando de Rodrigues Dias (primeiro) e Fernando Mendes (depois), o batalhador brasileiro festejou o título de campeão nacional, numa equipa em que alinhou na grande maioria dos jogos com a companhia de Manuel Fernandes e Jordão – um trio que ficou para a História.

1980/81 foi a última temporada de Manoel no Sporting. O trio atacante da temporada anterior manteve-se mas o rendimento esteve abaixo do esperado. Apesar de contar apenas 28 anos e de muitos sportinguistas pensarem que ainda teria capacidades para permanecer no clube, o atacante brasileiro foi dispensado. A 31 de Maio de 1981 fez o último jogo pelos leões na receção ao Académico de Coimbra para a última jornada do Campeonato, marcando 1 golo no triunfo por 3-0.

No total esteve 6 épocas no Sporting realizando 148 jogos oficiais e marcando 57 golos. Ganhou 1 Campeonato Nacional e uma Taça de Portugal. Deixou excelentes recordações em Alvalade. Era um avançado possante com engodo pelas balizas adversárias e que complementava muito bem o virtuosismo dos seus parceiros de ataque. Para além disso foi um bom companheiro, que criava um ambiente agradável no balneário.

Passou depois por Portimonense e Sp. Braga (no principal escalão) e por vários outros clubes até terminar a carreira, já com 36 anos, no Algarve.

Em 2010, foi vítima dum problema grave de saúde e alvo dum movimento de solidariedade protagonizado por alguns dos seus ex-companheiros no Sporting como José Eduardo ou Jordão, tendo-se realizado um jantar na Casa XXI e feito o leilão de 2 quadros (da autoria de Jordão) cujas receitas se destinaram a amenizar os problemas de Manoel e respetiva família. A 17 de Outubro de 2015 morreu, em casa, de paragem cardíaca…

GOLOS de MANOEL ao serviço do SPORTING
ÉPOCA TC TT TU CN TP ST TOTAL
1975/76 - - - 0 1 - 1
1976/77 - - - 5 5 - 10
1977/78 - - 0 13 2 - 15
1978/79 - 0 - 7 3 - 10
1979/80 - - 3 12 1 - 16
1980/81 0 - - 5 0 0 5
Total 0 0 3 42 12 0 57

Post to Twitter

Deixe o seu comentário