Jesus Correia

António Jesus Correia nasceu a 3 de Abril de 1924 em Paço d`Arcos. Já era um nome importante no Hóquei em Patins do clube da sua terra quando foi convidado a ir fazer testes ao Futebol (modalidade que praticava apenas por brincadeira e onde já tinha sido recusado duas vezes no Belenenses) do Sporting. Jozef Szabo ficou encantado e a direção de António Ribeiro Ferreira ofereceu-lhe 10 contos para jogar no clube leonino.

Maravilhado com a proposta (ganhava 300$ por mês a trabalhar num armazém) logo começou a alinhar como avançado-centro nas reservas. As suas exibições convenceram o técnico sportinguista, que o pôs rapidamente a jogar na equipa principal na extrema-direita aproveitando a sua notável velocidade.

Estreou-se oficialmente pelos leões no dia 17 de Outubro de 1943 num Sporting-Fósforos para o Campeonato de Lisboa. 3 meses depois marcou o seu 1º golo (bisou) na 9ª jornada do Campeonato Nacional num 6-0 frente ao Vitória de Guimarães.

A partir da época seguinte firmou-se definitivamente na titularidade ficando no Sporting 10 épocas nas quais apontou 152 golos em jogos oficiais (em 199 jogos), que fazem dele o 9º maior goleador de sempre na História do clube, pelo qual ganhou 7 Campeonatos Nacionais, 3 Taças de Portugal e 2 Regionais lisboetas.

Foi o extremo-direito dos famosos “cinco violinos” que aterrorizavam qualquer adversário que lhes aparecesse pela frente. Salientava-se pela sua magnífica capacidade técnica, com um drible estonteante, grande velocidade e enorme capacidade tanto nas assistências como nos golos (alguns quase “impossíveis” e que se dizia serem “à Hóquei”).

O “Necas”, apelido pelo qual também era conhecido, afirmava que o seu doping era o arroz doce (que comia todos os dias antes do deitar – depois de treinar no Sporting de manhã, trabalhar no armazém à tarde e treinar Hóquei à noite) e quando as seleções nacionais de Hóquei e Futebol jogavam simultaneamente era um despacho do ministro da Educação Nacional que decidia onde ele iria jogar.

Conseguiu inúmeros feitos lendários com a camisola do Sporting, mas o facto de ter marcado 6 golos em Madrid ao Atlético local no dia 5 de Setembro de 1948 foi talvez o mais notável de sempre.

Em 1953, com certa estranheza, a direção leonina presidida por Góis Mota obrigou-o a optar entre o Hóquei e o Futebol. Acabou por deixar o Sporting (continuando a jogar Hóquei) pois foi-lhe proposto um ótimo negócio com um prédio do comendador Joaquim Matias, que lhe garantia o futuro. Algumas vezes arrependeu-se de ter abandonado tão cedo (com apenas 28 anos) os leões, mas a decisão estava tomada…

Foi galardoado com o Prémio Stromp na categoria “Saudade”, em 1993, com a Medalha de ouro do Sporting e o Prémio Fair-Play Olímpico.
Foi 14 vezes internacional (mais 142 no Hóquei).

Morreu a 30 de Novembro de 2003 depois de ter tido uma presença muito ativa ao longo dos anos nos núcleos do Sporting, uma das principais razões da enorme vitalidade do clube.

GOLOS de JESUS CORREIA ao serviço do SPORTING
ÉPOCA TLatina CN TP CRL TOTAL
43/44 - 2 0 0 2
44/45 - 10 7 0 17
45/46 - 7 0 3 24
46/47 - 28 - 13 41
47/48 - 13 2 - 15
48/49 1 11 0 - 12
49/50 - 19 - - 19
50/51 0 15 0 - 15
51/52 0 20 0 - 20
52/53 0 1 0 - 1
Total 1 126 9 16 152

Post to Twitter

Deixe o seu comentário