1974 – Campeões de Portugal em Futebol pela 18ª vez, sob o signo de Yazalde

19 de Maio de 1974. Depois de ter tido um razoável avanço que se foi perdendo na parte final da prova, o Sporting teve de esperar pela última jornada do Campeonato Nacional para confirmar definitivamente o título (18º), no Barreiro – onde os leões teriam de ganhar para fazer a festa perante uma assistência recorde. No campo D. Manuel de Melo, o Sporting de Mário Lino alinhou com: Damas; Manaca, Alhinho, Bastos e Baltazar; Nélson, Vagner e Dinis; Marinho (Carlos Pereira), Yazalde (Chico) e Dé. O 1º quarto-de-hora do Sporting (que surgiu com uma formação bastante ofensiva) foi muito forte, sempre com a iniciativa de jogo, mas esbarrando na muito bem organizada defensiva local. Sem conseguir marcar a equipa ganhou alguma intranquilidade, e depois de um vôo de Yazalde que poderia ter dado golo, foram os barreirenses a criar uma ótima oportunidade na sequência dum livre no qual José João obrigou Damas a defender um 1º remate e depois a recarga. A partida estava equilibrada quando o Sporting abriu o ativo a 2 minutos do intervalo. Manaca, da direita, centrou por alto para a área contrária, surgindo Baltazar, à vontade, a rematar de pé esquerdo. A bola entrou depois de ainda ter tabelado na trave. O intervalo chegou e a partida atrasou-se em relação à de Setúbal onde jogavam Vitória e Benfica. Logo no início do 2º tempo soube-se que o Vitória havia chegado ao empate pelo que as coisas mais se animaram para os lados dos sportinguistas. Para ajudar à festa, logo aos 48 minutos, o Sporting “subiu a conta”. Vagner marcou um pontapé de canto da esquerda, Abrantes...

2018 – Tricampeões nacionais de Ténis de Mesa!

18 de Maio de 2018. A equipa de Ténis de Mesa do Sporting Clube de Portugal sagrou-se nessa noite tricampeã nacional da modalidade (35º título no total), ao derrotar o Clube Desportivo de São Roque por 3-0, na 2.ª mão do play-off final, o mesmo resultado que os leões já tinham alcançado na Madeira, no encontro da 1.ª mão. O 1º encontro foi na vertente de pares e colocou frente-a-frente Aruna Quadri/Diogo Carvalho pelo Sporting CP e Nuno Henriques/Zhao Tianming. O primeiro set (11-3), não deixou grandes dúvidas quanto ao domínio leonino, embora no segundo a formação do Funchal tivesse dado mais luta. Conseguiram recuperar de uma desvantagem de 3-9 para uma igualdade (9-9), mas os leões acabaram por fechar em 12-10. No 3º e derradeiro set, 11-2 para os verdes e brancos voltou a mostrar o controlo categórico do encontro. As emoções maiores estavam guardadas para a 2ª partida, que voltou a trazer à mesa o chinês Zhao Tianming, pelo São Roque, e João Monteiro, pelos leões. O adversário estava já embalado pelo ritmo de jogo que o confronto de pares lhe havia proporcionado, pelo que a entrada mais a frio do leão Monteiro talvez tivesse sido a justificação para os dois primeiros sets terem sido conquistados pelo mesatenista do São Roque (12-10 e 11-6). João Monteiro reagiu à leão com 11-9, 11-9 e 14-12 fazendo com que Aruna Quadri tivesse a possibilidade de fechar a partida com sabor a título. O nigeriano defrontou o jovem Tiago Li, com um jogo agressivo mas também um pouco inconsequente e não foi surpresa a vitória selada por 11-5, 11-4 e 11-9. A seguir,...

2019 – Tricampeãs nacionais de Râguebi!

18 de Maio de 2019. Depois de terem vencido a Supertaça, a Taça de Portugal, a Taça Ibérica e o Campeonato Nacional de Tens, a equipa de Râguebi feminino do Sporting Clube de Portugal conquistou o Campeonato Nacional de Sevens pela 3ª vez consecutiva (o campeonato disputa-se na variante de Sevens devido à falta de equipas com um número de praticantes suficiente para disputar uma competição de Râguebi de 15 em Portugal). A leoas somaram assim por vitórias todos os 20 jogos disputados nas diferentes competições e variantes. Esta vitória, e o consequente triunfo em todas as competições disputadas, fez desta temporada uma época histórica do clube de Alvalade na modalidade. As leoas começaram o dia a vencer o Belas RC por 61-0 e posteriormente ganharam ao RC Bairrada por 57-0. O 3º jogo do dia foi frente ao SL Benfica, levando novamente de vencida o adversário, desta vez por 21-10. O jogo da consagração do título foi frente ao RC Tondela, onde venceram por 43-5, naquela que foi a última etapa da competição. A equipa feminina do Sporting vai, desta forma, defender o título ibérico na final que, este ano, se realiza na Corunha, frente às campeãs espanholas do CRAT, em data a acordar por ambos os...

2008 – 2ª vitória consecutiva na Taça de Portugal de Futebol (com Tiuí em foco)

18 de Maio de 2008. Neste dia realizou-se a final da Taça de Portugal de futebol entre o Sporting (de Paulo Bento – 2º na Liga portuguesa, garantindo acesso direto à Liga dos Campeões) e FC Porto (de Jesualdo Ferreira – campeão nacional com grande avanço sobre a concorrência). Os leões alinharam com: Rui Patrício; Abel (Rodrigo Tiuí), Tonel, Anderson Polga e Grimi; Miguel Veloso; João Moutinho, Romagnoli e Izmailov (Pereirinha); Derlei (Gladstone) e Yannick Djaló. À partida os portistas seriam favoritos pela excelente época realizada. Ainda por cima o Sporting não contava com o seu máximo goleador – Liedson, por lesão. Ainda assim o histórico mais recente entre as duas equipas era favorável ao Sporting, pelo que tudo seria possível. O Sporting entrou bem no jogo pressionando muito à frente e criou cedo a 1ª grande oportunidade, com Yannick a assistir Derlei para excelente defesa de Nuno. Pouco depois, Izmailov e Derlei puseram de novo Nuno (o melhor em campo entre os nortenhos) à prova. A partir da meia hora o FC Porto equilibrou e Lisandro obrigou Rui Patrício à sua melhor intervenção da tarde negando o golo ao isolado argentino. Antes do intervalo Romagnoli obteve um golo perfeitamente legal – mal anulado por fora de jogo, e com esse tremendo sentimento de injustiça se chegou ao intervalo com um nulo. A 2ª parte foi mais dividida. Depois de muito tempo com um critério excessivamente largo em termos disciplinares, que penalizou seriamente o Sporting (devido à excesiva rudeza dos portistas), Olegário Benquerença expulsou João Paulo, aos 70 minutos após falta durissima sobre João Moutinho. No tempo que restou até ao final...

2013 – Tricampeões Nacionais de Judo

18 de Maio de 2013. O Sporting sagrou-se tri-Campeão Nacional de Judo  em masculinos ao vencer o Campeonato Nacional de Equipas Seniores, que se realizou no Pavilhão Multiusos de Odivelas. Na final, os leões orientados por Pedro Soares e Emílio Costa derrotaram a equipa da Universidade Lusófona por 4-2. A nossa equipa foi constituída pelos judocas Manuel Sousa, João Santos, Sérgiu Oleinic, João Rodrigues, Anry Egutidze, Miguel Guerreiro, João Pina (capitão), Daniel Costa, Guillaume Elmont, Tiago Chambel, Jorge Fonseca e Kirill Samorodov. Esta foi mais uma demonstração inequívoca da qualidade do nosso Judo e a confirmação do domínio claro do Sporting como o melhor clube português na modalidade. Pedro Soares – o treinador, elogiou o trabalho realizado pelo clube, que permitiu este a conquista do saboroso tri: “Viemos disputar o Campeonato sem pensar que já tínhamos ganho as duas edições anteriores. Encarámos a competição como se fosse a primeira e depois, no final, chegámos de facto à conclusão que somos tricampeões”. Pedro Soares aproveitou para agradecer o apoio “das dezenas de jovens judocas do Sporting, que estiveram nas bancadas do Multiusos de Odivelas e que transmitiram muita força para dentro do tapete”. E afinal, qual é o segredo do Sporting para a sua supremacia no Judo nacional? O treinador leonino explicou. “É o fruto do trabalho de alguns anos, depois de termos começado com um grupo de jovens. De seguida, com melhores condições materiais, conseguimos juntar-lhes atletas mais experientes vindos de outros clubes como o João Pina e o Sergiu Oleinic, que viram o Sporting como um ponto de viragem nas carreiras. Conseguimos criar uma boa mescla entre juventude...

Carlos Xavier marcou nos últimos 5 jogos oficiais da carreira

Nos últimos 5 jogos da temporada futebolística 1995/96, Carlos Xavier conseguiu um feito inédito entre jogadores do Sporting – marcou golos em todos os seus últimos 5 jogos oficiais pelo clube. O feito é surpreendente dado que Carlos Xavier não era propriamente um goleador. Em toda a sua carreira no Sporting marcou 23 golos (12 épocas). Mais surpreendente ainda foi o facto de Xavier não ter permanecido no clube. Iniciou a época seguinte à experiência (!) com o técnico Robert Waseige e não convenceu o belga!… Os 5 últimos jogos da temporada 1995/96 nos quais Carlos Xavier marcou sempre golos: 28 Abr 1996 – CN – Gil Vicente (c) 2-0 30 Abr 1996 – ST – FC Porto (n) 3-0 05 Mai 1996 – CN – Desp. Chaves (c) 4-1 12 Mai 1996 – CN – Leça (f) 1-1 18 Mai 1996 – TP – Benfica (n)...

1973 – 2ª Taça de Portugal (em duas edições) para o Andebol leonino

18 de Maio de 1973. 3 semanas depois de ter conquistado o penta-Campeonato Nacional de Andebol a equipa leonina conseguiu mais uma vez a “dobradinha” conquistando a sua 2ª Taça de Portugal (o pleno – em duas Taças realizadas) ao bater o FC Porto por 15-14 num jogo emocionante. A partida foi disputada no pavilhão da FNAT, na Guarda. Tal como na finalíssima do Campeonato o FC Porto chegou ao intervalo a vencer, aqui por 11-8, aproveitando algum nervosismo bem evidente entre os leões. Na 2ª parte a experiência dos sportinguistas (para muitos veterania) ditou leis, e os verdes e brancos viraram a partida mercê da sua enorme categoria. Jogaram: Bessone Basto, Adriano Mesquita, Carlos Correia (2), Luís Sacadura, Manuel Brito (2), Manuel Marques (8), Alfredo Pinheiro (2), Frederico Adão (1), José Luís e Carlos Castanheira. Na foto Manuel Marques, o principal goleador desta...

2008 – Taça de Portugal completou “tripleta” no Ténis de Mesa

18 de Maio de 2008. Não podia ter terminado melhor mais uma temporada histórica para o Ténis de Mesa do Sporting, com a conquista da Taça de Portugal. A final foi realizada no pavilhão do Casal Vistoso e opôs o Sporting ao Sporting de Porto Santo. Depois de bater o São Roque por 3-1 nas meias-finais, os leões opuseram-se aos açorianos pelo mesmo resultado, com Bode Abiodum (foto), que venceu as duas partidas em que participou, em grande destaque. No final o diretor da secção – Miguel Almeida, afirmou: “Foi um final de temporada maravilhoso. Sofremos um pouco mas nunca deixei de acreditar no empenho, na dedicação e na valia dos nossos atletas. Juntar a Taça de Portugal ao Campeonato e à Supertaça não acontece todos os dias nem é fácil de consumar, por isso estamos todos...

Jurado

João de Almeida Jurado nasceu a 18 de Maio de 1906 em Cacilhas – Almada. Chegou ao Sporting proveniente do União Almadense e depois de alguns jogos nas categorias inferiores subiu à de honra (1926-27). Na época de estreia jogou pouquíssimo mas pouco a pouco o seu nome foi-se impondo. Marcou o 1º golo em partidas oficiais a 26 de Fevereiro de 1928 num Belenenses-Sporting (3-3) para o Regional. Nesta sua 2ª temporada na equipa principal começou a destacar-se como avançado-centro, avultando os 5 golos que marcou a 4 de Março de 1928, na 2ª maior goleada da História do futebol leonino (18-0 ao Torres Novas para o Campeonato de Portugal). Curiosamente, na temporada seguinte, foi uma aposta de Charles Bell para a defesa, e o mais utilizado na direita do setor recuado (de onde nunca mais saiu). Entretanto, profissionalmente, era taxista, possuindo vários carros para serviço público. Em 1929/30 e 1930/31 fez apenas jogos particulares, mas a partir de 1931/32 reiniciou um percurso na equipa que chegou a ser brilhante. Até 1940 (quando se mudou para o Ginásio do Sul – onde terminou a carreira 1 ano depois) foi um futebolista fundamental nas várias equipas leoninas que começaram a conquistar a hegemonia do futebol nacional. Defesa de grandes qualidades, (considerado um dos melhores da sua geração), com excelente posicionamento e capacidade de marcação, chegou a internacional A (por 4 vezes), contando também com várias chamadas às equipas de Lisboa. Sempre foi considerado um atleta muito correto em todos os sentidos, respeitado por colegas e adversários. Esteve um total de 14 épocas no Sporting (utilizado oficialmente em 12), ao serviço do...

Charles Bell – O 1º treinador estrangeiro do Sporting

Charles Oliver Bell nasceu a 18 de Maio de 1894 em Dumfries – Escócia. Como jogador (era avançado centro) não foi propriamente um predestinado, tendo passado por Dumfries Wanderers, Douglas Wanderers, Carlisle City, Woolwich Arsenal, Chesterfield Barrow e Queens Park Rangers. Chegou ao Sporting para a época 1928/29. As coisas não correram pelo melhor. No Regional não se foi além do 5º lugar e no Campeonato de Portugal os leões foram surpreendentemente eliminados pelo União Lisboa nas meias-finais. Na temporada seguinte o Campeonato de Lisboa foi perdido para o Belenenses e o Vitória de Setúbal eliminou os leões nos oitavos-de-final do Campeonato de Portugal. No Verão de 1930 acabou por sair definitivamente do Sporting, mudando-se para Marselha onde foi o 1º treinador da equipa do sul de França no novo Campeonato Profissional de futebol francês. Passou depois por Nice, Mansfield Town (de regresso às Ilhas Britânicas) e terminou a carreira no Bournemouth, local onde morreria prematuramente a 5 de Junho de 1939. Obrigado ao Nuno Pessoa Barradas e à Wiki Sporting pela colaboração. CHARLES BELL como TREINADOR do SPORTING ÉPOCA J V E D GM GS % 1928/29 19 8 5 6 38 30 55,3 1929/30 18 12 1 5 50 21 69,4 Total 37 20 6 11 88 51...
Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.