1966 – Campeões de Portugal em Futebol pela 16ª vez, na Póvoa de Varzim

1 de Maio de 1966. O Sporting tinha 1 ponto e 7 golos de avanço do Benfica. Pelo seguro, havia que triunfar na Póvoa nessa última jornada do Campeonato Nacional. Para os locais, motivação extra – cada jogador varzinista receberia 20 contos e o clube um autocarro novinho em folha (ofertas benfiquistas) por uma vitória frente aos leões.

Sob o comando de Otto Glória o Sporting alinhou com: Carvalho (cap); Morais, Alexandre Baptista, José Carlos e Hilário; Carlitos, Pedro Gomes e Peres; Lourenço, Figueiredo e Oliveira Duarte.

O Sporting abriu o ativo aos 27 minutos. Oliveira Duarte fintou um defesa e atrasou para Figueiredo. Este driblou primorosamente Quim e isolou-se, rematando na passada e fazendo um belíssimo golo. 6 minutos depois os locais igualaram. Aleixo cruzou para a área e Rogério rematou com força e colocação, cruzado, sem hipóteses para Carvalho.

Finalmente, aos 61 minutos, o Sporting fez o golo da vitória. Carlitos driblou vários adversários na direita e centrou. A bola atravessou toda a zona frontal à baliza sem que ninguém lhe tocasse, e Peres surgiu na meia-esquerda e marcou um golo belíssimo de cabeça.

À passagem dos 76 minutos Pedro Gomes e Salvador envolveram-se em discussão, já no chão, e o árbitro expulsou os 2 jogadores. A 5 minutos do fim apareceram as serpentinas, os foguetes começaram a rebentar no ar, e quando o árbitro deu a partida por terminada foi a loucura, o delírio total, a invasão de campo.

Carvalho, muito decidido, foi uma das principais figuras da equipa. Figueiredo e Peres marcaram 2 golaços, Carlitos e Oliveira Duarte também se destacaram. O guarda-redes chegou a desmaiar com a emoção quando os adeptos leoninos invadiram o campo no final, valendo-lhe a ação rápida das forças de segurança que o conseguiram retirar em braços do meio da multidão.

Otto Glória estava muito feliz no final, e após um abraço de felicitações de José Maria Pedroto – técnico do Varzim, referiu: “Foi muito difícil este jogo. Os jogadores estavam muito nervosos e isso criou alguns problemas. Só na 2ª parte se acalmaram e melhoraram, contrariando o sistema tático do Varzim, uma equipa que valorizou muito a nossa vitória. Vamos agora tentar a dobradinha”.

Os jogadores do Sporting receberam 30 contos pelo título mais 5 por esta vitória decisiva. Da Póvoa viajaram de autocarro para Pedras Rubras onde apanharam o avião para Lisboa. Impressionante foi a caravana automóvel que acompanhou os futebolistas no percurso Aeroporto-Rossio-Campo Grande. Juca! Juca! Era o grito da noite. Já antes, o grito “Sporting!” ecoara por Portugal inteiro. Para o Sporting era a conquista do seu 16º Campeonato Nacional, mas estranhamente, após uma temporada em que regressara aos títulos 4 anos depois, a equipa técnica formada por Otto Glória e Juca foi desmembrada…

Post to Twitter

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Confirm that you are not a bot - select a man with raised hand:

Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.