Demonstração de força e “fair-play” nos primeiros jogos no Porto

26 de Fevereiro de 1917. A convite do FC Porto, o Sporting deslocou-se à “cidade invicta” (pela 1ª vez na sua História) a fim de jogar 2 desafios, sendo um contra um grupo misto portuense e outro (o de maior cartaz) contra o FC Porto.

À 1ª partida assistiu pouca gente. Os leões triunfaram por 10-0 num jogo com pouco interesse. Os portuenses, sem qualquer categoria, acabaram por ter até um comportamento anti-desportivo e não fizeram sequer com que os leões se empregassem a fundo.

O 2º jogo teve uma quantidade impressionante de gente a assistir numa tarde esplendorosa de sol. O Sporting apresentou-se com: Paiva Simões; João Bentes e Jorge Vieira; Marcelino, Artur José Pereira e Boaventura da Silva; António Stromp, Francisco Stromp, José Diogo, Perdigão e Loureiro.

O desafio foi melhor que o da véspera, mas ainda assim um pouco abaixo das expetativas. O Sporting atacou mais do início ao fim, tendo Jorge Vieira e José Diogo deixado excelente cartel no norte do país. Aos portistas faltou profundidade atacante, não tendo conseguido dar a réplica desejada. No final a vitória leonina por 4-1 fez terminar em beleza uma mini-digressão que se saldou num êxito em todos os aspetos.

Na chegada a Lisboa o capitão do Sporting, Francisco Stromp (na foto – de arquivo), afirmou: “Não se pode receber com mais gentileza. Um verdadeiro e sincero entusiasmo nos acolheu na capital do norte. Vencemos os 2 desafios, mas não deixo de dizer que o team do FC Porto, de que tivemos a honra de ser hóspedes, está forte e muito bem treinado. Os 4 golos que conseguimos foi à custa dum trabalho enorme. Venho contente por ganhar, mas outra coisa me contenta mais que a vitória, é saber quanto o meu clube é apreciado pelos sportsmen do norte”.

Post to Twitter

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Confirm that you are not a bot - select a man with raised hand:

Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.