7 de Setembro de 2022. O Sporting entrou na Liga dos Campeões desta temporada com uma deslocação à Alemanha, onde nunca tinha ganho oficialmente, para defrontar o Eintracht Frankfurt, equipa vencedora da Liga Europa na temporada anterior.

Perante cerca de 50.000 pessoas (1.500 a 2.000 sportinguistas), o Sporting procurou entrou a jogar de uma forma pausada, com o objetivo de assumir o controlo de jogo e acalmar a previsivel investida inicial dos alemães. No entanto, logo aos 2 minutos, um erro colossal de Ugarte colocou Kolo Muani isolado perante Adán, mas o espanhol defendeu esticando a perna esquerda.

Aos 12 minutos, Porro galgou pelo meio, serviu Edwards mais à direita, o inglês encarou Lenz e simulou para dentro, caindo depois. Foi assinalado penalty revertido depois pelo VAR, pois foi Edwards a tropeçar no adversário…

Aos 16, Adán emendou bem um erro que ele mesmo cometeu na saída de bola. Aos 18, erro de Inácio, mas Lindstrom rematou um pouco ao lado. Em menos de 20 minutos os leões já tinham cometido 3 erros grosseiros que felizmente conseguiram evitar que tivessem consequências no marcador…

Aos 30 minutos Kamada rematou em boa posição, mas Adán defendeu bem com as pernas, junto ao poste.

Passada a primeira meia-hora com alguns incidentes o Sporting começou a estabilizar mais (embora até aí já tivesse mais bola). Aos 36 minutos, Edwards combinou bem com Porro e rematou para defesa apertada de Trapp.

O intervalo chegou com 0-0, numa partida em que o Sporting pareceu ter o controlo, mas alguns erros poderiam ter custado caro. Coates ia-se destacando no plano defensivo.

Aos 52 minutos por problemas físicos, St. Juste foi rendido por Neto. Logo a seguir o mesmo Neto salvou a equipa após um erro pouco habitual de Coates. Aos 57 remate forte de Porro à malha lateral.

O Sporting abriu o ativo aos 65 minutos. Numa jogada pela esquerda, Matheus Reis passou a Pote, que viu bem a entrada de Morita na esquerda da área – o japonês passou atrasado para Edwards, que rematou perante a pressão de Ebimbe, a bola ainda tocou no alemão no momento do remate e entrou! – 0-1.

2 minutos mais tarde o Sporting aumentou a contagem e numa grande jogada! Adán bateu longo, Trincão recebeu de costas para o ataque a meio-campo e tocou de primeira para Morita. O japonês lançou Pote, que deu em Edwards na direita. O inglês entrou na área e, já quase com pouco espaço, assistiu na hora certa Trincão, que apareceu solto na esquerda da área e rematou rasteiro e cruzado para o fundo da baliza, estreando-se a marcar oficialmente de verde e branco!

Nuno Santos e Paulinho entraram em jogo. O Sporting ia saindo sempre com perigo e aumentou a contagem aos 82 minutos – grande trabalho de Porro pela direita – passou por dois adversários e cruzou na perfeição para Nuno Santos, que já tinha fugido a Jakic em velocidade e rematou cruzado! 0-3.

Aos 90+3 Nuno Santos cruzou na perfeição para Rochinha, e foi Pellegrini com um corte milagroso a evitar mais um golo leonino.

O final chegou com um triunfo histórico do Sporting, no entanto o numeroso público alemão aplaudiu de forma calorosa a sua equipa numa demonstração notável de fair-play.

Rúben Amorim fez alinhar a seguinte equipa: Adán; St. Juste (Neto 52), Coates e Gonçalo Inácio; Pedro Porro, Ugarte, Morita e Matheus Reis; Trincão (Paulinho 79), Marcus Edwards (Rochinha 73) e Pote (Nuno Santos 79).

vídeo

Post to Twitter

Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.