1996 – Octávio eliminou Bobby Robson da Taça de Portugal

24 de Abril de 1996. Neste dia, o Sporting venceu o Porto numa partida emocionante, realizada em Alvalade, a contar para as meias-finais da Taça de Portugal.

O sorteio ditara o duelo para as Antas, onde regressava Octávio Machado, agora como técnico principal dos leões. Os portistas, de Bobby Robson, comandavam destacadíssimos o Campeonato Nacional enquanto o Sporting passava uma fase de grandes transições, com novo presidente, novo vice-presidente para o Futebol e novo treinador… Nesse dia o Sporting deu uma enorme demonstração de força. À meia-hora Pedro Barbosa fez o 1-0 após um excelente passe de Pedro Martins e executando um chapéu magnífico ao guardião sueco Eriksson, depois de desenvencilhar-se de Paulinho Santos. O Sporting fez um belo jogo, atuando como um harmónio, mas aos 90 minutos, na sequência dum livre inexistente nas imediações da área leonina, Jorge Costa empatou a contenda, e o prolongamento não trouxe nada de novo.

Depois veio o jogo de desempate em Alvalade. A partida foi intensa e mais uma vez foram necessários 120 minutos. O Sporting fez uma 1ª parte de grande domínio, conseguindo empurrar os portistas para a sua área em largos momentos da contenda, mas o golo não surgiu. O 2º tempo foi mais cerebral. A equipa não quis correr muitos riscos pois uma desatenção poderia ser fatal, mas ainda assim surgiram boas oportunidades para os 2 lados, sobretudo para o Sporting, que forçou mais o ataque após a expulsão de Secretário.

Aos 107 minutos veio o momento do jogo. Ouattara ultrapassou Aloísio e colocou o esférico no interior da área em Pedro Barbosa. O médio leonino rematou contra Emerson, a bola ressaltou na direção de Afonso Martins, que sem a deixar cair aplicou um remate certeiro de pé direito fazendo o golo solitário da partida. Em Alvalade foi o delírio. O Sporting conseguia chegar pela 3ª vez consecutiva à final do Jamor. Os heróis foram: Costinha; Luís Miguel, Naybet, Peixe e Nélson; Vidigal e Carlos Xavier (Paulo Alves) (Mauro Soares); Pedro Barbosa, Afonso Martins e Amunike; Sá Pinto (Ouattara).

No final, a figura do jogo, Afonso Martins, referiu: “Sinto-me feliz, mas a vitória foi de toda a equipa, desde o roupeiro até ao departamento de futebol. Somos um todo e por isso a vitória é de todos nós. O Estádio esteve quase cheio, sentimo-nos muito apoiados. O golo foi um momento espetacular, agradeço a este público em nome de todo o grupo de trabalho do Sporting”.

Para o técnico Octávio Machado: “Estes momentos têm de ser normais na vida deste clube e destes jogadores. Para tal é necessário continuar com o mesmo empenho, pois assim certamente que as vitórias estarão mais próximas”.

O presidente José Roquete averbou aqui talvez a sua mais saborosa vitória desde que era presidente do Sporting: “Assistimos a um grande jogo de futebol e a nossa massa associativa demonstrou mais uma vez que nos momentos fundamentais está com o clube. Mostrámos que temos uma grande equipa de futebol e os sportinguistas deverão estar com a alma em festa”.

video

Post to Twitter

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Confirm that you are not a bot - select a man with raised hand:

Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.